eu por exemplo descobri q não gosto de lugares cheios de gente pq eles estão cheios de gente.
1 abr



no metrô das dez da manhã, cheio, uma mulher em pé se equilibra sem se apoiar nem segurar em nada, usando saltos, segurando na mão esquerda três potinhos e um espelhinho, e se maqueando com a direita. e eu não to falando de passar uma base no rosto inteiro, to falando daquele pincelzinho nos cílios. pra mim isso deveria valer algum tipo de medalha. ou se ela passasse o chapéu, eu botaria délão com cara de uau.
31 mar



volto para o calor com a certeza q sou mais araucária do q palmeira.
25 mar



aqui no calçadão de curitiba, um grupo de pessoas com cartazes oferece abraços grátis. todos eles usando camisas azuis, uniforme de uma marca. o q significa q as pessoas do abraço grátis estão sendo pagas para isso. é aquela história, tá no inferno abraça...
25 mar



eu por exemplo queria ser da equipe q inventa os nomes das investigações da pf.
24 mar



acabo de aterrisar em curitiba e me espanto, todos os homens vestem calças. nenhuma bermuda à vista. exceção seja feita ao carinha q desceu do mesmo voo q eu, rj - cwb.
22 mar



cariocas falam mto alto. brasileiros falam mto alto, mas cariocas falam mto alto. um aqui na minha frente, nesse boteco quietinho (a casa villarino, conhecem?) atendeu o celular no meio da frase de seu amigo "grande Inácio!", nos fez todos saber. até valeu a pena, eu acho graça no nome Inácio, melhor ainda se Ignácio. mas agora tá aqui, enfileirando palavras cretinas como planilha, trimestre, estoque. justo aqui, nesse boteco quietinho, onde vinicius e tom e tantos outros beberam. vinicius falava bonito. mas falava alto, certeza.
22 mar



eu por exemplo ando pelas ruas do rj e consigo sacar um paulista só de olhar, alá um ali no reflexo daquela vitrine.
22 mar



massagem é mto bom, massagem é mto importante. massagem é tão fundamental q eu acho q deveria ser matéria de escola, desde o prézinho. imagine só os benefícios em termos de saúde, auto conhecimento e tolerância para com o próximo. mas daí eu lembro dos meus coleguinhas de classe e, credo, prefiro deixar como estar, deusmelivre bando de criança remelenta.
16 mar



gente q deixa a bordinha da pizza, gente q bota primeiro feijão dps arroz, gente q cavuca o miolo do pão. hj, no globo repórter.
14 mar



esse negócio de ficar mto tempo sem ver os velhos amigos faz mto mal pro fígado.

10 mar



sp, sampa, zeroonze, eu ando pelas ruas dos bairros, na esquina as senhoras fumando, entre tanto constante ruído há um sentimento de silêncio q me faz bem. o silêncio está nas pessoas, não na cidade.

9 mar



se vc não sentiu minha falta, tá aqui uma ótima hora pra mentir.

4 mar




2017



rachmaninoff + mississipi = gershwin

15 nov



domingo na paulista é um monte de gente de preto, tatuagem e canelas branquelas de fora. minha turma.

15 nov



os malucos têm q se juntar, se não os malucos serão apenas malucos.

14 nov



meu senso de humor irônico está escrito nas estrelas, um libriano em constante conflito com a balança.

13 nov



eu tenho quatro tatuagens. uma chama kushka, outra chama castelo forte, outra chama osório e a última chama lágrima da lua. to pensando em mais uma, mas ainda não tem nome.

12 nov



ao meio-dia é mto bom ser leão, à meia-noite é mto melhor ser gato.

12 nov



"exercício vicia, dps de um tempo o corpo pede", pede, claro, pede cerveja, pede pizza, pede misericórdia senhor.

11 nov



tenho q admitir q uma chuva de dólares viria bem a calhar.

5 nov



eu vi no fantástico q todo mundo deveria beber no mínimo 2,5 L de café por dia e não passar de três xicrinhas de água, claro.

3 nov



seis e meia da tarde. estamos eu, silvio e karen a caminho do teatro para mais uma apresentação. então me dei conta q neste exato momento, em toda a cidade, atores e atrizes de todas as idades, cores, estilos e mistérios, estão igualmente terminando de arrumar suas coisinhas, saindo de suas casas, e indo para os mais diversos teatros, os grandes, os pequenos, os alternativos, os de shopping, os da praça. aqui em silêncio, penso em vcs e desejo q somados todos os palcos, consigamos suspender essa realidade tão dura, mesmo q por um instante. merda, amigos.

31 out



cinco saudades do meu pai. ir no aeroporto ver os aviões decolarem. dormir embaixo do piano enquanto ele tocava. parar o carro na chuva e o som monótono dos limpadores de parabrisa ligados. me cobrir até a cabeça com o cobertor enquanto ele passava veneno no quarto pra matar os pernilongos (e ficar perguntando pro meu irmão 'vc já dormiu?). ir de carro para botucatu.

26 out



o tênis, o skate, a jaqueta, ok, coisas de um futuro sonhado, mas pra vc ter uma ideia, se o marty mcfly chegasse hj ele ainda assim teria o carro mais estiloso, nem q não voasse nem viajasse no tempo.

21 out



se vc é dessas pessoas q qdo vem para o rj traz chuva e frio, tem um colchonete esperando vc na minha sala.

20 out



dps de mta análise, foi diagnosticado q meu fígado sofre de complexo de peter pan.

18 out



vc aí q adora calor, né?, ah se eu te pego ligando um ar condicionado.....

15 out



pastel de queijo, café de coador, requeijão, garapa, leite com nescau, batata frita, geléia de laranja, misto quente, suco de melancia, pizza, istrogonófi, dry martini, these are just some of my favorite things.

4 out



ao contrário dos anos passados, esse ano não vou avisar ninguém q hj é meu aniversário e nem ameaçar de morte quem não me desejar parabéns. é, isto se chama maturidade.

2 out



são as águas de marte abrindo o verão.

28 set



são seis horas e seis minutos. eu dormi. eu acordei. eu dormi. eu acordei. acho. são seis horas e seis minutos ainda.

26 set



pronto, meu travesseiro deu pra tagarelar. eu mereço.

23 set



mandei fazer um colar com a plaquinha de 'não perturbe' q peguei do hotel. ficou ótimo. combinou mto com o anel no meu dedo do meio.

23 set



calor de trezentos mil graus, eu vejo as pessoas na praia, corpo arreganhado para o sol e eu só consigo pensar no césio 137. às vezes penso em bacon tb.

18 set



é uma tarefa mto complicada ser estranho em copacabana, mas eu tenho a manha.

17 set



os bauruzinhos de sp olham pros joelhos do rj e gritam 'nunca serão!'.

13 set



taxista me contando q essa madrugada um cara entrou no carro, foi até o centro, na hora de pagar roubou ele, na rua conselheiro furtado. eu ri. o taxista não entendeu a ironia.

13 set



meus dois desenhos preferidos são ratatouille e kung fu panda. daí eu tava pensando, seria o senso de humor?, a moral da história?, o estilo dos diálogos? não. comida.

13 set



quero comprar um apto em sp com vista para o bar.

11 set



daqui a pouco vou embarcar e meu vôo é o xx007. tomara q um satélite laser não lance seus raios da morte sobre as asas e eu tenha q salvar todos os passageiros usando apenas meu relógio disparador de foguetes, meu terno impecável e meu charme irresistível.

11 set



eu acho a grafia de excelência excelente.

20 ago



não existe isso de dia do ator. já noite...

19 ago



eu por exemplo nunca tinha reparado q os aviões se parecem mto mais com tubarões do q com pássaros. deve ser por isso q ninguém nada no céu.

19 ago



a polícia prendeu o palhaço, os soldados enforcaram o bobo, e em toda história q isso acontece, o q se segue é tragédia.

16 ago



jogar sinuca é uma arte, e eu sou o romero brito.

14 ago



só eu tenho a manha de ter insônia num domingo. parabéns pra mim.

10 ago



me respeite q eu sou do tempo da yopa.

6 ago



eu por exemplo tô comendo o whey q o diabo amassou.

29 jul



'protagonismo' e 'empoderamento' se juntaram a 'sustentabilidade' e fizeram uma festinha mas ninguém foi pq elas são as palavras mais chatas do mundo.

24 jul



se vc tem nada o suficiente, mtas coisas podem acontecer.

21 jul



mtos são os mistérios q desafiam as fronteiras do conhecimento humano, mas um q segue intrigando cientistas no mundo todo é a estranha atração magnética entre o shoyu e a camisa branca.

10 jul



máquina de lavar roupa, microondas, serra elétrica, britadeira, televisão e uma q eu não sei o q é, eu ouço neste instante 6 máquinas diferentes, sem contar carros e ônibus. não tem nenhum passarinho.

10 jul



não assista jornal, não entre no site de notícia, não entre na pilha do mal, repito, não entre na pilha do mal.

7 jul




meu top 3 programas para curtir no rj durante o inverno:
1. ir para sp
2. ir para curitiba
3. ir para qquer cidadezinha do interior de minas
(sem falar nas minhas listas de outono, primavera e verão...)
6 jul



andar pela nossa sra de copacabana é sempre mto bom pra me fazer lembrar o qto eu de-tes-to andar pela nossa sra de copacabana.
6 jul



eu fico imaginando a quantidade de pininho e parafuso necessária pra se fazer um avião. deve ser um monte. daí eu fico imaginando esse monte de pininho e parafuso tudo dentro de um pote enorme de vidro. daí eu fico imaginando esse potão de vidro voando. daí eu imagino eu mesmo, sentado em cima desse pote de vidro, cheio de pininho e parafuso, colocando meus fones de ouvido, e voaaando.
4 jul



eu acho lindo nascer do sol, pena q é sempre tão cedo.
4 jul


o domingo das bikes na paulista foi lindo, mas daí veio a segunda-feira e comeu todo mundo.
30 jun



eu por exemplo vou te processar por calânia e defumação.
29 jun



eu por exemplo vivo todos os domingos como se não houvesse amanhã - segundas feiras, no caso.
28 jun



sabe arte collage, q tem tipo o rosto de uma mulher, um planeta e uns raios cortando na frente? então, imagina um cartão postal do rio de janeiro, bem verde, ensolarado, e um recorte em preto e branco de um cara vestindo calça, paletó e óculos escuros. é assim q eu me sinto.
27 jun



no final do meu feed vai ter um pote de ouro!
27 jun



uma possível pirâmide em marte e meu mundo já ficou mais interessante.
24 jun



a partir de q hora começa a valer como insônia?
23 jun



o olho mágico da minha porta tá com catarata.
22 jun




frente fria pra mim rima com alegria. enquanto q calor não rima com amor não, nem vem.
20 jun



junho é o pôr-do-sol do ano.
19 jun



e os góticos pobrinhos de sp? q dó.
18 jun



todos os futuros sonhados no passado são mais legais q o presente.
18 jun



uma chance pra vc adivinhar onde tem um nenê sentado no meu vôo, valendo.
13 jun



eu queria ser dessas pessoas q qdo ficam tristes emagrecem. eu ia passar o dia inteiro assistindo jornal e ficar gato pro verão.
10 jun




morreram minhas avós, morreu minha mãe, foram-se as mulheres da minha família e o fato é q com elas foram tb sabores e cheiros das comidas q eu nunca mais vou sentir. enfim, uma constatação q só pode ser feita aos domingos.
7 jun




os quatro elementos, água fogo terra e dry martini.
6 jun



meu gato fica doidão com cheiro de tabaco e café. só falta trabalhar numa repartição pública.
5 jun



tô nesse exato momento entrando num avião borrifador, desses de passar veneno em plantação, com dois tanques cheios de perfume. partiu marcha para jesus.
4 jun




multidão fará perfumaço na frente de igrejas evangélicas e o protesto poderá ser sentido à quiômetros de distância.
4 jun



eu por exemplo sou um sucesso nas redes anti-sociais.
2 jun



eu gosto de junho. dps de outubro, é meu mês preferido.
1 jun



de todos os santos, são conrado é um q me tira do sério.
29 mai



outono, 16:30, chuva, segue a vida de mansinho sem notícias nem escândalos.
28 mai



uma da manhã, duas da tarde, três da noite.
28 mai



o segredo para se levar uma alimentação saudável é simples: tire a alegria do comer.
27 mai



o custo de vida no rio de janeiro tá uma facada.
21 mai



é impressionante, praticamente todas as noites eu olho para o relógio as 00:07 - e eu sei disso pq sempre toca a musiquinha do james bond na minha cabeça.
15 mai



anotações para daqui cinquenta anos, qdo eu for fazer um filme q se passa nos tempos de hj: celulares, automóveis, barulho de obras.
14 mai



ora, apenas dê-me aqui este café e se cale.
14 mai



nossa senhora de copacabana na verdade é uma expressão, tipo pelas barbas do profeta ou macacos me mordam.
12 mai



já pensou se todas as buzinas de carro fossem q nem as campainhas das bicicletas?
9 mai



cinza, garoa, faróis a perder de vista, sp combina com minhas músicas preferidas.
7 mai



quer aumentar seu poderes olfativos? faça dieta.
5 mai



sábado q vem vou mudar apartamento, sábado q vem vou mudar de janela, sábado q vem, torço, vou mudar o mundo todo.

31 de maio.


palavras enferrujadas são como maçanetas emperradas, a sala está lá, toda ideia esperando, mas a gente só nhéc nhéc arrasta arranha frasesinha de efeito.

31 de maio.


promessa não cumprida numa segunda a noite é pecado gravíssimo, passível de uma eternidade sem sextas-feiras.

31 de maio.


to com raiva. to com ódio. de nada específico, por isso eis me aqui de volta. raiva de vc, seja lá quem vc for. mudei tudo. mudei nada. preguiça de mudar, sigo mudo. à merda.

hj é 31 de maio de 2016, e eu to puto.



a gente não sabia pq a gente não via, simplesmente não tínhamos o óculos certo, mas as ideias eram inércia de um impulso antigo.

12 jan



a antepenúltima coisa q eu fiz ano passado foi uma fogueira, faltavam doze minutos. a penúltima coisa q eu fiz ano passado foi escrever uma carta, faltavam três minutos. a última coisa q eu fiz ano passado foi jogar a carta na fogueira. a primeira coisa q eu fiz esse ano foi beijar.

3 jan



ëssê é ùm ˜vër§õ dë cårñåvål¡

3 jan



se tudo q é vivo veio do mar é natural presumir q as palavras tb. no começo eram só letras na escuridão. ninguém sabe explicar mto bem pq, elas começaram a se juntar e multiplicar. só se sabe q a palavra anfíbio foi a primeira a caminhar sobre a terra. claro q os criacionistas refutam essa teoria, alegando q primeiro era o verbo.

3 jan



vc aí achando estranho ouvir sua voz gravada e eu q não lembro onde deixei a minha.

3 jan



uma fênix num .gif

3 jan



o histórico do chat é um holograma da sua vida, olha lá o q vc deleta.

3 jan



eu falo afiado.

3 jan



da minha voz eu lembro q é grave, q pronuncia certo e q tá enferrujada.

3 jan



o problema é q minha voz não é coisa q se perca em gaveta de meias. é a cara dela se esconder numa sala de espelhos.

3 jan



eu perdi minha voz. me dá essa voz q vc ouve enquanto lê esse verso?

3 jan



vc lê de cima pra baixo eu escrevo de baixo pra cima e isso faz toda a diferença nesse filminho q vc tá pensando aí.

3 jan



eu sei q minha voz está por aqui, nesse bosque branco de neblina à noite. felizmente meu celular tem lanterna.

3 jan



uma coisa mto importante em qualquer ocasião é saber mudar de assunto.

3 jan



toda vez q falo falo fálico é.

3 jan



a julgar pelo túnel e pela avenida, rebouças não dirijia.

3 jan



eu esqueci como eu falo. apagou, branco, eu me sinto um ventríloquo 'digo, o boneco' diz o boneco. close na boca cochichando.

3 jan



eu perdi a minha voz. ela sumiu, sumiiiu na voz do tim.

3 jan



não consigo nem fazer piada com a sereia da disney.

3 jan



andam dizendo q dá pra notar qdo eu bebo e escrevo. mas eles estão enganados. eu escrevo e bebo.

3 jan



beber fanta, assistir sessão da tarde, faltar na escola, ficar gripado e chamar pela mãe.

17 dez



uma pilha de letras num jarro de barro na caçamba da carroça e o burro a puxar, xvyazrlxapyaz. no toc toc dos cascos no nhec nhec da roda na chibatada a caçamba chacoalha, xyvazrlaxpyaz. diz-se q aquele jarro contém feitiçaria, xyvzralapaxyz, q nele mora uma deusa embaralhada, xyzvralapaxyz, q certa vez a chibatada ardeu o burro desembestou a roda bateu uma pedra no meio do caminho o jarro pulou e as letras tudo voaram. e q por um instante, assim paradas no ar, as letras brilharam sob o sol e se alinharam no mais belo texto jamais escrito em toda a humanidade, x y z p a l a v r a x y z, mas q no instante seguinte caíram e se xvyazrlxapyaz de novo. ninguém sabe onde foi parar o jarro, o jarro era feinho, o burro era feinho, e lá se foram eles, perdidos num mar infinito de carroças, todas feinhas.

17 dez



tô velho tô gordo tô fraco tô triste tô sem tinta nem letra nas articulações, tô q tô.

15 dez



já pode quebrar o silêncio?

15 dez



caveiras estão na moda. e com um breve olhar pelas notícias do mundo, eu até consigo entender porquê.
3 jun



o congresso brasileiro me parece a única justificativa no mundo para um atentado terrorista.
1 jun



pra bom entendedor, meio silêncio basta.
31 mai



eu sofria, muito fria.
29 mai



no fb eu fico impressionado com as 'pessoas q eu talvez conheça' mas q eu não conheço. suspeito q meu perfil esteja indo numas festas escondido de mim.
28 mai



tipo fui comprar cigarros e pronto, já voltei.
25 mai



detesto gente q fala alto.
21 mai



a vantagem do olho gordo é q fica mais fácil acertar uma porrada no meio dele.
21 mai



quer saber?, vou ligar pro setor de reclamações do destino.
20 mai



desapega, desmata e descome. descarcará.
19 mai



duas novas profissões foram regulamentadas com drt e tudo, modelo&atriz e ator&dj. o problema são as filas lá no ministério do trabalho.
19 mai



às vezes a gente tem q ir e quebrar a cara só pra não ficar com a sensação de 'será q eu devia ter ido?'.
14 mai



‎sabe qdo vc está triste, triste mesmo, e alguém vira pra vc e fala 'não fica assim não, não chora não' e vc pensa 'porra... me deixa chorar em paz'; então, mesma coisa qdo vc está irritado com alguma coisa, irritado mesmo, e alguém fica 'calma, caaaalma' ou 'larga a mão de ser chato', pô, me deixa ficar irritado cinco minutos vai... e desculpa se eu to chato, juro, não é nada pessoal.
14 mai



nem nóis dura a vida inteira, a moça disse.
13 mai



sou um sujeito supersticioso, detesto segundas feiras 13.
13 mai



... afinal, o q é um peido pra quem vive em sp?
13 mai



triscaidecafobia é o medo irracional e incomum do número 13. o medo específico da sexta-feira 13 é chamado de parascavedecatriafobia ou frigatriscaidecafobia. hipopotomonstrosesquipedaliofobia é o medo irracional de pronunciar palavras grandes ou complicadas. imagine o paciente ouvindo do médico q ele sofre de hipopotomonstrosesquipedaliofobia.
13 mai



em sp entendi q não nasci pra ser animal de manada.
12 mai



tava tranquilão andando pela avenida angélica qdo de repente uma garrafa de vidro estourou bem do meu lado e ouvi alguém gritar lá da janela de um prédio: pessoa diferenciada!!
12 mai



Movimento pela Revitalização das Festas nas Casas dos Amigos!
11 mai



eu sou uma pessoa pura. como meu uísque, por favor.
10 mai



eu, como bom libriano q sou, não gosto de andar de ônibus nem de metrô, mas eu, como libriano pobre q sou, ando mesmo assim.
9 mai



não há um só lugar em sp onde não se ouça uma britadeira, uma serra, uma martelada. e se por acaso houver, não conte pra ninguém, elas tem informantes em todos os cantos.
9 mai



tô na casa da minha mãe, comi comida da minha mãe, agora vou assistir tv na sala da minha mãe, pq eu sou um tremendo de um filho da mãe.
8 mai



eu ainda não plantei uma árvore, eu ainda não escrevi um livro e eu ainda não fiz um filho até onde eu saiba.
7 mai



eu sou um cara otimista. tô vendo o mundo inteiro se acabando, mas acredito q eu vou sobrar naquela última ilhazinha de terra.
6 mai



eu acho q a tv da sala está tramando contra mim.
4 mai



e eu to gripado. e eu detesto ficar doente. e ninguém vai me trazer um chazinho. e amanhã eu tenho q acordar cedo, aaaarrrrggghhh.
3 mai



em terra de cego quem tem um olho é ray. charles.
3 mai



eu juro por tudo q há de mais salgado nesse mundo.
2 mai



os rumores sobre minha morte tem sido ligeiramente exagerados.
01 mai



na real, acho q várias situações da vida deveriam ser decididas nos pênaltis.
01 mai



ATENÇÃO: hoje o Facebook vai mudar suas configurações para permitir que zumbis entrem na sua casa enquanto você dorme e comam seu cérebro com um garfo de plástico. Para que isso não aconteça vá em Conta->Configurações de Privacidade->Invasão Doméstica->Zumbis->Cérebro e desmarque a caixa "Saboroso"
01 mai



estamos aguardando a movimentação do trem a frente.
29 abr



OHMmmmmyeeaaah.
28 abr



pra q serve um ator numa zona de guerra?, ela disse.
27 abr



vou ficar rico, estou decidido, e o melhor: já sei como. estou investindo meu tempo e criatividade numa invenção revolucionária: um paletó q vc usa de noite, e quando amanhece, vc dobra dobra dobra e ele vira um rayban. é perfeito.
26 abr



a única coisa que me deixa perto de gente chata é alcool, mas agora de dieta...
25 abr



eu sou mais feliz de madrugada, ela escreveu.
24 abr



eu já fiz de tudo nessa vida. já fui camelô no saara, já fui garimpeiro na serra pelada, já fui marujo na união soviética, já fui o pateta no hollyday on ice, já fui aquela bolinha q pinga em cima da letra da música no karaokê. bem, e agora, o q será de mim?
20 abr



puta som, puta sol, segundona sobre nós. haja fôlego.
18 abr



furacão furagato furazóio mó furão, aê.
17 abr



cometi todo tipo de tolice conhecida qdo era moleque. agora, mais velho, tenho inventado novas tolices para cometer.
15 abr (2011)







todo mundo merece uma segunda chance, mas a primeira impressão é a q fica.
22 set



se sentindo triste?, não escreva. sob o risco de escrever chatices como essa.
22 set



taquí palavras q não me deixam mentir, já estas me deixam sim, e é tudo uma questão de misturá-las da maneira certa.
22 set



escrever sobre amor é mto chato. esta frase por exemplo.
22 set



to pensando numa forma de disfarçar uma confissão. há quem o faça com grande beleza, outros com mais esperteza.
22 set



sobre sua máquina de escrever barulhenta trabalhou durante anos como colunista do jornal. acabou corcunda, rangia ao se erguer.
22 set



eu por exemplo não entendo a diferença entre poema e letra de música e meus compositores preferidos tb não.
22 set



noite e mar são da mesma coisa, eu sei, se atravessam da mesma maneira. embora seja sob o sol q se prefira o mar, esses daí nada nadam boiam, nada sabem de marés. é a noite q se vêem tentáculos escamas brilhosas e baús de tesouro. é a noite q repousam as carcaças nas profundezas. tb é a noite q se afoga.
22 set



penso q há a pessoa bela e há a pessoa q dá vontade de se beijar. há de se respeitar as duas. e se possível beijá-las tb.
22 set



não vou mudar vou logo avisando, mudei eu bem q avisei.
16 set



não se sinta perseguida, meu bem, se os girassóis te encaram.
15 set



uma da manhã. há menos uma garrafa de vinho neste planeta. eu garanto.
14 set



os versinhos a seguir seguem a ordem da natureza, infelizmente a minha. são sazonais, portanto. de tempos em tempos as folhas caem, os galhos secam, logo sumiu tudo. não pq morreram, mas pq se re colheram. a inspiração precisa da expiração. e então, a terra q cobre esta página abre caminho, os passarinhos azuis da disney começam a cantar, letrinha letras parágrafo logo logo tem conto na praça. se vc reparar bem, do último post aí embaixo pra este, floriu.
13 set



cada vez mar longe daqui.
13 set



onze de setembro não é mais data.
11 set



agora eu lembro qdo foi a última vez q me carregaram no colo. foi em dezoito de agosto passado, qdo o show acabou.
11 set



todo mundo fica mais bonito com uma taça de vinho na mão. na minha, digo.
11 set



escrevo uma coisa nova por dia, nem sempre uso palavras.
21 jun



eu não me lembro da última vez q fui carregado no colo.
19 jun



um tranco mais forte e vc já era.
18 jun



os olhos são as janelas da alma. beleza. onde fica a porta mesmo?
18 jun



o corpo tem coisas q desde criança sabemos q são esquisitas, cera de ouvido, caca de nariz, alma.
18 jun



piolho chifre minhoca chapéu, tudo perto dos pensamentos.
18 jun



muita cama nessa hora.
18 jun



quem não pára escolhe com cuidado o q carrega.
16 jun



penso q o se é condição exclusiva dos humanos. para os bichos não há se, há o há, apenas. posso estar enganado. nunca conversei com um bicho. não sobre isso.
16 jun



se isso tudo fosse um deserto, se todos fossem de areia, se lá longe miragem, se eu fosse um calango noturno lutando um escorpião preto, se eu tropeçasse numa lâmpada mágica e na hora me desse um branco e eu não conseguisse pensar em três coisas q eu quisesse muito. mas e se chovesse?
16 jun



no futuro eu sou cada vez mais jovem, eu vôo, eu solto raios pelos olhos, no futuro o mundo gira diferente e eu penso no futuro do futuro.
16 jun



minha é minha ilusão, q minha minha mesmo nem a sina.
16 jun



palavras espiral seus ouvidos estão pesados pesados pesados até o fundo.
16 jun



como escrever sem sobre o q? escrever pelo ato de escrever. quer dizer q escrever é sempre quer dizer coisa? sabugo nave ronco cracviemasidoenjjdfa sook v brbmdsimc, sem pé nem cabeça.
16 jun



tem coisas q pedem uma palavra, outras pedem tantas ou pedem nenhuma, esta por exemplo pede dezessete.
3 mai



meu coração parou de bater e me sinto em paz, não sei o q é pior, não sei mais nada.
2 mai



eu te domino sou teu escravo vc se rende vc me enfeitiça, ouroboros.
2 mai



palavras têm poder, as minhas tiram coelhos da cartola, as dela encantam serpentes, e as dos outros fazem bois dormirem.
29 abr



pérolas cigarro aceso luvas veludo vermelho, não estavam de fato mas pertenceriam ao quadro, jogados sobre almofadas. diante do espelho ela se arruma e canta antiga canção do tempo das luvas, embora se possa ouvir, de olhos fechados, o zumbido de uma abelhaviolino, trilha sonora de sua vaidade. dessa noite o ferrão. dessa noite dela só o mel.
29 abr



um corpo de uísque sem pêlo, por favor.
29 abr



assunto torto pedido absurdo prosa bizarra, o corriqueiro, ah vc vc..., me faz pensar lindas bobagens.
29 abr



eu falo sozinho. e nem sempre dou ouvidos.
29 abr



o alvo da sua fome se move e se move a sua sanha, corra, mire, ponha suas pernas para funcionar até elas tremerem.
29 abr



o mar os barcos a urca, do lado de cá do parapeito a mãe e a filha posam, um par de sorrisos para sempre, mais uma foto para ser esquecida. daqui da minha mesa flagrei o instante, toda criatura pára tudo para posar, pára e sorri, pára e olha, pára e faz cara, não é da foto o momento suspenso, o momento foi suspenso ali, mas tb será esquecido.
29 abr



aqui
nesse samba
vc apanha
nesse samba
vc apanha
vc apanha
vc apanhaaaa
28 abr



eu fico pensando o q me falta?
23 abr



não meu bem
não é de amor
verso q começa e termina
com não.
23 abr



ocupo minha mente com toda sorte de coisas q passam desapercebidas sob a luz do sol. ao longo dos milênios e em todos os mares dos mundos q são e q já foram, teriam arrebentado duas ondas exatamente iguais, gota a gota? nada objetivo, nada útil, nada q se possa aproveitar nas prateleiras de uma venda. mas manobro com alguma destreza em alta velocidade na contra-mão, talnato ento, ziguezagueando papo pra boiada inteira dormir, à prova do mundo onde a arte se ocupa da realidade e não do sonho.
23 abr



nem todo silêncio é plácido, não senhor, nem toda meditação é contemplativa, de olhos fechados tb se atravessa turbulências e foi assim, numa noite de carnaval sem foliões, q compreendi cada peça de um xadrez muito muito antigo.
22 abr



em torno do eu orbitam palavras, verbo adjetivo vírgula fulano o q há e não há, vc inclusive, tudo mas não tudo de uma vez. cada palavra viaja em sua elipse própria, cada palavra tem tamanho e massa, algumas são enormes e fazem sombras nas pequenininhazinhas. as maiores são os verbos, verdadeiras estrelas irresistíveis, sua gravidade tudo atrai para si, tudo se move em sua direção, por isso verbo é ação, desde o princípio. entre si disputam, poder-se-ia dizer q onde um verbo acaba começa outro, quando sujeito escapa do estar começa a ser, suas extremidades mais sutis se tocam. isto move o grande balé, toda a palavra é, aqui e agora e ao mesmo tempo, se mexendo. e a cada tanto tempo acontece um alinhamento, um fenômeno!, a gravidade de um verbo alinha palavras até alcançar as palavras apaixonadas por outro verbo e assim sucessivamente, às vezes curtinho às vezes muito longo, então estas palavras se conectam profundamente. apenas por um instante, um túnel se faz atravessando cada palavra, um arrepio, a energia liberada é tamanha q desloca uma onda provocando um enorme estrondo, a fala. afaste-se um pouco, verá muitos desses alinhamentos se formando, sinapses relâmpagos, e o som de muitas falas ecoando e fazendo vibrar os fios da trama até muito distante, muito dps da música, dps do q houver dps do não-sei. o eu orbita em torno das palavras, o q pode durar o tempo q se leva para falá-la ou durar muitos anos se grande a estrela, ao q chamamos fase. desde criança orbito pertencer, embora só tenha percebido isto recentemente qdo a viagem atingiu o ápice do lado escuro da imensa palavra q de tão grande não tinha notado q estava sob sua influência constante, minhas marés. é q toda coisa só se completa com seu negativo, o q ela é é o q ela é e o q ela não é, e o lado do não pertencer é confuso, e inevitavelmente solitário.
22 abr



daqui tudo parece em ordem. se bem q daqui a perspectiva é bem peculiar.
16 abr



tinham distinta a noção de q a palavra falada ocupava espaço, mais do q a palavra escrita ainda mais se não impressa. eram silenciosos, muito, não eram mudos. qdo falavam aí sim era grande a alegria q aquilo somava à existência, cada palavra era escolhida como uma muda viva, respirava e caminhava entre eles, sentava-se à mesa de jantar. a palavra falada criava a coisa existida, cada cavalo falado era um cavalo a mais no mundo. nem por isso só falavam canduras, tinham cobras e lagartos, tinham pedras e espinhos, pq era necessário criá-los para uma existência completa. na minha cabeça viviam numa vila no topo de uma cordilheira acima das nuvens onde o ar é rarefeito, coisa muito eficiente contra tagarelas. foram felizes para todo o sempre, sim, pq coisas q não existem existem para todo o sempre e podem ser felizes.
16 abr



eu não me importo. tampouco me exporto.
16 abr



eu escrevo melhor do q vc. já eu acho q eu escrevo melhor do q vc. me mande um postal tchau tchau, uma carta de punho em riste, assine aqui e nada da gente se entender.
28 mar



sheena é q era mulher de verdade.
28 mar



o rj continua lindo, mas vc não.
28 mar



tolo amante matou a saudade e acabou com a graça.
25 mar



no pescoço carrego o crachá. o crachá libera a catraca da firma. para passar o crachá na catraca tenho q me inclinar. não gosto. me sinto puxado pela coleira para fazer reverência à firma.
24 mar



sentei no boteco pra tomar um chopp, muito merecido aliás. no cardápio o desenho de uma loiraça insinuante. hmmm, peitos, bunda, nada mal para um desenho. mas qto mais eu observava, mais alguma coisa me incomodava no desenho. foi então q de súbito me dei conta, 'certeza q foi um homem q desenhou isso'. o olhar com q a loiraça me encarava toda desejosa não era um olhar feminino, mulheres qdo desejam não olham daquele jeito. aquele era o olhar de como um homem projetava q uma loiraça o olhasse, na real, homens qdo desejam mulheres olham daquele jeito. portanto, a loiraça no cardápio do boteco é na verdade, um travesti.
24 mar



quinta a noite, saio caminhando por saúde e paisagem. ao lado do cemitério, cenário apropriado, passo por um cara puto da vida e uma garota chorando, penso 'what a shit thursday night'. depois do túnel, um carro pára, sai uma criança chorando, dentro um homem e uma mulher calados mó climão, 'what a shit thursday night part two'. a um quarteirão da praia, um cara fala e gesticula muito diante de uma garota emburrada de braços cruzados, 'what a shit thursday night part three: when you think it's over'. na orla lembrei de uma ex-namorada, com ela foram várias quintas segundas quartas terças de discussão, nem domingo ela perdoava. essa tinha um verdadeiro talento para transformar dias da semana em shit.
24 fev



o futvôlei é a faixa preta da carioquice. se vc joga futvôlei, vc encontrou seu carioca interior, se joga bem então, atingiu o nirvana daquilo cujo profeta é romário, o verdadeiro cariocar em toda sua glória e esplendor.
24 jan



até pensei sobre isso, mas parei de pensar. ponto.
24 jan



era um pensionato, desses q não se fica lá dps das dez, mas fazer o q, era linda a menina. qdo bateu nove e cinquenta o ultimo amasso, beijos beijos beijos, nove e cinquenta e oito saiu pela porta. acendeu um cigarro. 'amanhã é sexta, hein, graças a deus...', boa praça, proseador, conversou dez minutinhos com seu fulano o porteiro, riram até. despediu-se e seguiu pela calçada. seu fulano riu sozinho lembrando do papo jogado fora, pegou seu apito e foi fazer sua ronda pelo quarteirão do pensionato. foi seu fulano virar a esquina de lá q do outro lado volta o rapaz pela sombra e de um salto pula o muro, pula janela e vai se aninhar com a menina. qdo bateu três e pouco, saiu pela porta. acendeu um cigarro. 'amanhã é sexta, hein, graças a deus...', seu fulano sem entender nada virava os olhos, chegou até a gaguejar qquer coisa, mas o rapaz saiu em disparada.
24 jan



salivar de apetite, tremer de medo, chorar de saudade, suar frio, mijar na calça, apagar de bêbado, sorrir à toa, pular a cerca e dar com a cara na porta.
23 jan



hotel depret, feito para vc q vem até copacabana para se trancar no quarto e ler um livro. se vc sabe o q quer, sabe onde ficar, hotel predador.
23 jan



batman batmóvel batcaverna batcabelo bat bat bat batcabelo na batida do funk.
23 jan



o tempo tá ruim lá fora, mas não se preocupe, o tempo passa voando.
23 mar



desprendimento todos temos qdo chega o último suspiro.
7 mar



a vida não é frágil, vc q é.
7 mar



a vida é colada no corpo e não muito firme, q uma pancada na cabeça a arranca e se evapora.
7 mar



sete mares em um mês, são as águas de março, só hj.
7 mares



meu amor vem sobre as ondas, é água profunda, e se eu me afogasse.
7 mar



sintaxe e semântica de uma língua mal dita.
29 fev



pé nabunda tapa noreia lingua nosdente dor dicotovelo.
27 fev



sou apenas um detalhe no universo, mas o universo é minucioso.
27 fev



se não pode vencê-los junte-se à eles, pensou o capeta enquanto ligava pro bispo, isso muitos muitos anos atrás.
26 fev



as palavras tem poder e esta página está assim delas.
26 fev



do chão se passa sim, pelo menos sete palmos.
26 fev



este é o fim da noite, o começo do amanhecer, e se a promessa do dia é ensolarada, a chegada do sol sempre estremece a criação.
26 fev



alguém outro dia escreveu q alguém escreveu um dia q a queda livre é uma oportunidade q se dá para os q te amam de te carregarem no colo. sim, pensei, tb é uma ótima maneira de se descobrir se alguém te ama, ao preço apenas do continuar caindo cada vez mais fundo se a resposta for não.
26 fev



o viajante recusou malas e passagens, recusou acompanhantes, recusou destinos, recusou-se a caminhar por ruas apenas. qdo finalmente parou tudo à sua volta o avesso do caminho se revelou, o próprio caminho o pegou pela mão e o levou. o viajante tentava gritar suas desculpas de maneira sincera e doída aos q atropelava no meio do caminho, seu compromisso era com o caminho, deus antigo, q encontrou qdo tudo parou no viajante.
26 fev



mãe, pai, irmão. amigos?, quais?, não encontrei nenhum. cruzei o limite da sanidade, mas estou voltando. são incríveis as formas e cores da realidade vistas pelo outro lado do espelho. o preço cobrado é alto: o eu se dissipa, o eu se torna como grãos de areia na ventania moldando novas dunas. ao mesmo tempo q se fica seduzido pelo mergulho, ao mesmo tempo o medo de afogar-se e nunca mais emergir é terrível. foi isso q me fez voltar. ainda não é hora de sumir, acho. os amo.
26 fev



correr da realidade gasta calorias?
26 fev



eu corro pra cá toda vez q me sinto assim. eu corro pra cá pra fugir na direção do q me persegue. eu corro pra cá pra esvaziar um balde q fica cada vez mais cheio. eu corro pra cá, e pelo menos faço algum exercício.
26 fev



meu pai vai morrer. minha mãe vai morrer. meu irmão vai morrer. eu vou morrer. vc vai morrer. e nenhum de nós sabe quando. claro, quem aguentaria tanto suspense?
26 fev



eu me escondo atrás destas máscaras de letras, elas q pareçam tristes por mim, enquanto eu fico aqui em silêncio estupefato.
26 fev



vou cantar cantar o cântico dos cânticos.
26 fev



todos os dias vc repete a mesma coisa, todo sábado vc repete a mesma coisa, siga repetindo, uma hora vc convence.
25 fev



vc é o meu carnaval carnaval carnaval fora de toda época, em vc minha carne vai, em vc eu me valho.
25 fev



fevereiro é o mês da febre.
25 de febre



nunca vi uma tv explodir q nem no cinema.
24 fev



estou confuso, e um homem confuso é um homem perigoso.
23 fev



superhomem diante do espelho olhou com seus olhos de raio-x não se agüentou e ficou louco.
23 tev



sou o segundo cara mais sozinho do mundo. o primeiro nem eu conheço.
22 fev



há muita sofia para se filar qdo todos se distraem.
22 fev



caso o versa morra assumirá o vice-versa.
22 fev



saudade em inglês se escreve 'miss' como se escreve senhora, muito apropriado, o q q a saudade acha?
22 fev



não consigo controlar meus pensamentos. fazer parar. fazer calar. dormir. acho q estou gravitando a loucura.
22 fev



um demônio é vc usando uma máscara de vc usando uma máscara de demônio, diante de um espelho de frente para o outro. vai-se fundo, cada vez mais.
22 fev



uma mandala, simples, um círculo com sua geometria interna desnudada. ponha-se nú dentro da mandala, braços abertos, como leonardo. agora pegue esta mandala com vc dentro na sua mão direita, caminhe até outra mandala igual à primeira só q maior e entre nela, braços abertos. agora pegue esta mandala com vc dentro segurando uma mandala com vc dentro com sua mão direita e caminhe até outra mandala igual à primeira e à segunda só q maior e entre nela, braços abertos. e assim sucessivamente.
22 fev



ele e ela no colchão. ela dorme, ele nem um pouco. ele se aproxima. ela se afasta. e de novo, algumas vezes. ele desiste, se agarra aos travesseiros e treme, está só. algum tempo dps, não sei se minutos ou horas. ela dorme, ele nem um pouco. ela se aproxima. entre ele e ela, muitos muitos eles. ela se assusta sem conseguir pega-lo, 'cade vc?' pergunta sozinha. ele solta os travesseiros, eles se aninham. vc me encontrou entre tantos. e vice-versa.
22 fev



daqui a pouco nasce o sol da quarta de cinzas, se é q o descolorido já não está atrás da cortina.
22 fev



é importante se remexer no q está tido como certo, é importante deixar repousar o q se remexe até se estar certo.
22 fev



comer, banhar, tosar, essas coisas q gente faz, e me preparar para mais uma noite na minha companhia, criatura imprevisível e de difícil trato.
22 fev



vou morrer de comer e beber, vou morrer de viver.
22 fev



caminhei decidido com minha vareta de um estado até o outro. a vareta pontuda tb me serve como guia, me levando para debaixo das nuvens em q se formam as idéias. às vezes é necessário se caminhar muito para com sua vareta furar as nuvens certas e fazer chover sobre sua cabeça histórias trovejantes.
22 fev



se vc estiver me seduzindo, estou sinalizando q está funcionando.
22 fev



era um sujeito taciturno. todo dia muito de manhã vestia seu casaco e caminhava pelo bosque catando vinte latas com arames amarrados. as pegava do chão, contava os furos (sempre mais um) e as prendia dez passos mais longe em algum galho de árvore ou arbusto, invariavelmente. voltava para sua cabana, bebia café, escrevia numa página como esta coisas inventadas pela sua cabeça (como esta). pontualmente às quatro da tarde, o q naquelas paisagens significava o começo do pôr-do-pouco-sol, sentava-se em sua cadeira, abria a mala de couro, levantava três quilos de ferro e madeira e o punha na janela q dava para o bosque. fechava os olhos por instantes q não se mediam nos ponteiros. ouvia o bosque, ouvia vinte latas dez passos mais distantes, ouvia nada mais. de súbito, abria os olhos, se inclinava na cadeira, o dedo se encaixava com precisão no gatilho e em vinte segundos vinte latas estavam no chão, um furo a mais (sempre) e invariavelmente. ele dizia se tratar de saber ouvir o bosque dizer 'agora'.
22 fev



o excesso da ordem imposta incitará a desordem espontânea.
21 fev



ando muito mais interessante por estas letras do q pelas ruas, mais polido e sem bafo.
21 fev



toca o interfone, 'pode subir a conta?' diz a moça do bar, 'se puder baixar eu agradeço' respondo.
21 fev



eu se fosse vc é sempre um péssimo começo de frase.
21 fev



está aqui o meu canto contra a vulgaridade, para ser cantado com leveza e firmeza, para ser ouvido pela libra q mede o peso do vulgo, q num prato põe sozinho o q pesa, no outro tem q encher daquilo q não. estou aqui no meu canto contra a vulgaridade.
21 fev



sete dias para sete chakras sete danças para serem repetidas até se abrir o oitavo.
21 fev



qdo eu for velho serei um figura hirsuto, falarei tonitruante e coisas assim q os q admiro falam, não sei se ainda escreverei nesta página.
21 fev



é claro q vc não vai encontrar nada de novo por aqui, por acaso há algo de novo por estas paisagens q já não tenha sido descrito?, logo eu q me esforço para enxergar as coisas mais antigas q parecem sempre as grandes novidades aos olhos tolos.
21 fev



essa frase é pequena demais para nós dois.
21 fev



qdo vc pensa em deus, vc pensa ele ou ela? otudoeonada, jura?
21 fev



vc me leria se vc tivesse mais o q fazer?
21 fev



auto escola narciso, lição número um, verifique se vc enxerga a si mesmo nos três retrovisores.
21 fev



chega uma hora q essas frases todas se parecem a mesma, acho q aí elas começam a se parecer comigo.
21 fev



veja bem, esta página e um ipad me deixam numa posição muito narcisista.
21 fev



essa me cobrou um dia de silêncio e uma madrugada acordado.
20 fev



fui até lá. me ouvi. voltei. casa-ulo.
20 fev



algumas histórias se é empurrado até. algumas letras custam o preço de uma ida-e-volta. o q eu quero dizer é q às vezes não é tempo q se precisa para compreender algo, é lugar.
20 fev



sim, voltei, até voei voei hj. vc acha q voltei cedo demais?, mas tô em casa, numa casa pelo menos, fazendo minhas reinações. só, me resta o próprio corpo, para ir embora, com ou sem vírgulas, aqui estou, e trago a sensação física-astrológica de q aqui tenho q estar-agora.
20 fev



os minutos ganham peso qdo se quer ir embora, e minuto gordo ninguém pega.
20 fev



se vc tiver vocação, ótimo. se vc tb tiver talento, perfeito. se vc ainda por cima entender de sedução, fodeu.
20 fev



eu sou essa criança meditativa, entenda.
20 fev



vim pra cá e não encontrei o q procuro, contudo o rastro se clareou, e adivinha?, ele agora me leva de volta.
20 fev



o sultão mandou matar seu conselheiro por causa de um conselho estúpido mesmo q até eu mandaria matar o conselheiro. no entanto, escolher um novo conselheiro é sempre tarefa dura, como medir sabedoria, perspicácia, lucidez, ousadia?, ainda mais agora q o conselheiro está morto. uma charada, pensou o sultão, ferramenta sempre muito útil para este tipo de ocasião tb muito usada na época, hj em dia em desuso assim como sultões - os conselheiros permanecem, apenas rebatizaram a profissão e agora prestam serviços a quem pagar mais, q na época eram os sultões, veja só. o sultão retirou-se com a família real e foi para o palácio do monte meditar sobre a charada. um mês inteiro e nada, charadas são tarefas duras. o sultão não dormia mais. um sultanato sem um conselheiro era sinal de fraqueza, e um sultão incapaz de pensar numa charada então, nem se fale. foi numa manhã de uma noite não dormida q o sultão estava sentado extenuado, incapaz, sua mente ia assumir q desistira. estupefato, apenas observava o trigésimo filho real, um nenê, brincando com o lego da época. como um estalo, como foguinhos de artifício, como sei lá, veio a idéia: como pode a chave certa não abrir a porta certa?, estando dentro da porta trancada, oras. perfeita. rápida, rasteira, parece complicada, mas é óbvia como um brinquedo de nenê. o sultão voltou com a família fazendo os elefantes ofegarem tamanha a pressa. pegou a chave, pôs no chão, e mandou construir pedra por pedra sobre ela um complexo e monumental mecanismo q se desmontaria assim q puxada a chave, q estaria escondida à plena vista. a coisa toda era só distração, e exibicionismo tb, admitamos. reuniram-se solenemente os candidatos na data marcada numa grande cerimônia pública. o sultão, todo pimpão, fez o anúncio e o tornou decreto, e saboreando as palavras com brilho nos olhos, proferiu o enigma. puseram-se os candidatos a meditar, o velho, o magrelo alto, o gordo, o jovem talentoso, toda a fauna. o sultão adorava cada segundo de silêncio, uma vingança pessoal pelas noites de desespero. enquanto isso, sem o menor interesse pela cerimônia, o trigésimo filho real pôs-se a engatinhar atraído por certa coisa brilhantina atrás do pai. passou por entre as pernas do sultão quase o derrubando, q riu com cócegas e ajeitou seu enorme bigode. o nenê puxou a chave, o monumento desmoronou. tudo de uma vez, a cara do sultão esbugalhada, o segundo de silêncio após o estrondo, os candidatos levantando as mãos alegando terem descoberto a resposta, a multidão a rir................... a história poderia acabar por aqui, mas eu vou continuar, pq eu quero, e por exibicionismo, admitamos. decreto é decreto e foi decretado o nenê como conselheiro real. os candidatos foram todos mortos. e o sultanato vai bem, muito bem até, aparentemente o trigésimo nascera com verdadeiro talento para conselhos, eram simples e óbvios. o sultão viveu espantado com a arquitetura do acaso das coisas, q mecanismo infinitamente mais complexo. mas se seus dias como sultão se resolveram com tal brilhante conselheiro, suas noites passaram a ser assombradas por um pensamento circular: seria a quase queda provocada pela trançada de pernas q um nenê engatinhante lhe aplicou outro sinal simples e óbvio?, afinal, o trigésimo resolveu publicamente a charada q ele mesmo criou. um mecanismo muito complexo.
20 fev



estou nú, só me falta ser rei.
20 fev



sejamos bravos e admitamos, esta página é uma fraude, um tipo de reality-one-man-show para um certo público-alvo, composto majoritariamente por sabe-se lá quem.
20 fev



têm momentos q vc simplesmente não está escrevendo bem e paciência, vai fazer outra coisa. eu por exemplo, qdo isso acontece comigo eu continuo escrevendo, o q é uma grande burrice.
20 fev



sobre o q q eu vou escrever pra te impressionar? hmmmm.....
20 fev



um nenê com uma faca, um nenê na beirada da janela, um nenê atrás de um carro, um nenê com uma granada, deu pra entender?
20 fev



eu por exemplo fico triste qdo todo mundo tem q estar feliz, e talvez por isso mesmo, dá licença.
20 fev



ela sabe dizer a cor do meu cabelo, ela sabe dar voz ao q meus olhos falam, ela sabe cantar o q eu teimo em não ouvir, ela toca meu corpo onde eu me escondo, ela me desenha qdo eu não me entendo e de olhos fechados eu sou a sua coisa óbvia, é dela o melhor eu.
20 fev



numa espiral de descomunal proporção, balanças antigas como a criação se atravessam na caordenada instalação q sustenta ao próprio tudo, o tilintar inaudível de tanto q se faz som das correntes corrigindo os pratos em constante rearranjo. sobre os pratos o existir em compensação, para q um seja lúcido, outro salta para o prato da obsconfusão. para q haja alegria, há o escolhido para a tristeza, o contrário é o mesmo. alguns são de pratos lotados, outros de pratos vazios, estas balanças pesam pesos q não passam pelas nossas mãos. vc pode ser a minha compensação, desde sempre e neste exato instante. mas eu sigo pulando os pratos e atravessando multidões correndo atrás de vc, sem perceber q é isso mesmo q te me afasta. mas fazer o q?
20 fev



talvez vc nunca tenha ouvido falar, talvez vc nunca tenha falado ouvir, cale-se agora, ou fale para sempre.
19 fev



no domingo de carnaval tudo bem vc não ir na igreja?
19 fev



pois não, disse o garçom, por ali, disse o jornaleiro, ulalá, disse a sra na mesa ao lado. até agora nenhum eu te amo. nenhum eu te odeio tb, até agora.
19 fev



não ache vc q por aqui me exponho. é tudo mentira, é tudo jogo de letra, não há história nem pessoa de verdade. aliás, vamos aproveitar e deixar uma coisa bem clara, eu não sou nunca fui nem quero ser uma pessoa de verdade. tampouco conheci uma até hj. portanto para mim, pessoas de verdade não passam de carochinha, destas para bois de verdade dormirem.
19 fev



se é preciso um bocado de tristeza, é preciso um bocado de tristeza, ora isto faz de mim um tremendo folião.
19 fev



chuva no sábado de carnaval senhor, chuva em sp pra onde vim, chuva em mim, obrigado senhor, nina ndo coisas q gotejam.
19 fev



pois então não estás a entender nada. muito bem, preencha este formulário e aguarde na fila, estás logo atrás de mim de mim de mim de mim de mim. pode demorar um pouco.
19 fev



nina simone só ouve uma.
19 fev



reservo-me o direito de lamentir.
19 fev



em sp tem uma casa de portão todo fechado. uma vez aberto, há caixas e objetos q rastejaram das ruas e se amontoaram de jeito a caber apenas. então há uma escada e um longo corredor, por onde se passa ao lado da janela do lar de um feliz casal e por baixo da janela de uma diva cantora desafinada. dps há uma oficina, com serras e alicates, onde outros objetos são casados à força das mãos, lata com tripé com lâmpada. há uma porta de vidro, dps há um andaime montado, roupas penduradas em varais improvisados, mais armários cheios de coisas. lá no fundo, há duas portas. a da direita abre para um pequeno quarto. lá dentro, um colchão, livros, paletós. sobre o colchão, há eu. siga entrando q a coisa toda vai ficando ainda mais estranha.
19 fev



eu tb estou em fuga, e vim pra cá.
19 fev



o tempo cura todas as feridas e a idade serve para contemplar as cicatrizes. e talvez tentar contar uma vantagem ou outra exibindo-as.
19 fev



chapado de lucidez, como nunca se deve estar.
19 fev



se for pra te perder q seja num refrão tristíssimo.
19 fev



lá fora quero q o mundo se acabe.
19 fev



só sei brincar de dois, os dois no mesmo time. quero desse brinquedo minha vida. quero lamber qdo quiser. quero não ter mais nada q.
19 fev



q q eu acho de vc?
19 fev



sábados à noite seguidos de domingos sempre dão mundo o q escrever.
19 fev



por incrível q pareça nós não somos impossíveis.
19 fev



foi todo mundo embora, fiquei só eu. aproveitei um tanto, cansei, lembrei de uns, fui dormir.
19 fev



o estribilho sou eu te chamando.
19 fev



tudo se escreve com todas.
19 fev



a vida não cabe, num quarto, numa casa, numa igreja, num bar, numa cidade, num lugar só q seja.
19 fev



'vc não sabe brincar, esse é seu problema, contigo tudo é mto sério', me disse meu amigo.
19 fev



pronto, já pensei mto sobre minha vida. minha vida não dá tanto pensamento assim.
19 fev



'como-viver-sem', em sânscrito.
19 fev



tem um lobo q foge de mim toda vez q eu canto por socorro.
19 fev



nina, cuida de mim. ninguém mais vai.
19 fev



reflito o q fito.
18 fev



um problema grave da fileira de três poltronas típica dos aviões é q ela permite a configuração um cara q gosta de falar, um cara q gosta de ouvir, e eu.
18 fev



sobre o q vale escrever na vida? sobre qquer superfície q mantenha gravado no mínimo pelo tempo q se leva para ler.
17 anos



há muito ônibus para pouco canto em minha vida.
17 fev



meninos qdo ficam velhos e ganham dinheiro claro continuam gastando parte dele em coisas de menino. eu por exemplo comprei um fone de ouvido carérrimo. ele repele uma parte grande dos sons externos, e, deus, isso é tão bom. especialmente pra escrever. em suma, eu ponho os fones carérrimos mas não ligo música. to pensando em comprar um daqueles industriais. tipo vc trabalha perto de turbinas de avião.
17 fev



eu bebo vinho aos copos, não aos goles. qdo uso copo.
17 fev



q q eu faço, faço q vc não tá me lendo?
17 fev



é impressão minha ou tinha uma frase aqui mas q sumiu? eu hein credoemcruz.
17 fev



esse ano eu vou brincar de desviar do carnaval estando no olho dele.
17 fev



nem eu mais tava me entendendendo.
17 fev



esta página é a porta de entrada para leituras mto mais pesadas. leia com moderação.
17 fev



abro um toro de piedra e vou ver q bixo bebo.
17 fev



os gatos não posam para fotos, os putos.
17 fev



mta gente já me chamou pelo teu nome, aliás.
17 fev



esta página é um cafezinho. uma paradinha. um crêm cráquer. vai-se de pouquinho e sempre. até q o médico mande parar.
17 fev



gente, se eu estiver iludindo, confundindo, mentindo, ou mesmo se vcs me julgarem delirante, eu não posso parar, viu?
17 fev



há sempre alguém mais inteligente q vc. o q significa q há sempre alguém menos inteligente q vc. fora casos extremos, onde há de se admitir q o indivíduo atingiu o nível mínimo da capacidade de nossa espécie. em todo caso, haveria um ranking com nossa posição numa lista de inteligência humana? eu certamente ficaria mto mal posicionado. pra começar tem os japoneses.
17 fev



como um robô q se monta sozinho atraído por uma força inexplicável, como a voz de um disco antigo, como um cachorro latindo em câmera lenta, como um judeu ortodoxo, como um copo de leite, como um ataque de aireba.
17 fev



prefiro o mundo de historinhas do q o de história, acho aquilo tudo mto mal contado.
17 fev



cada palavrinha dessas por exemplo alguém inventou um tempão atrás.
17 fev



eu por exemplo já escrevi uma frase sobre a lua.
17 fev



eu não acho q nós dois estamos psicologicamente prontos para soltar as amarras deste tesão animal q sentimos um pelo outro isso causaria um problema q eu não quero para mim agora psicologicamente falando apesar deste tesão animal que sentimos um pelo outro.
17 fev



cá entre nós a gente tá falando de outro beijo?
17 fev



eu vou até lá pq é carnaval eu vou falar alguma coisa pq é carnaval tipo oi meninas a gente tava lá pq é carnaval elas vão rindo dizendo q estão indo pro outro lado pq é carnaval e vc fica lá com cara de cú.
17 fev



do carnaval nada sei, já disse. até o dia que vai começar eu pergunto. o q fazer numa cidade q decide q durante sei lá qtos dias todo mundo vai brincar da mesma coisa, mas vc não sabe como brinca? me lembrou educação física. e o q mais me chateia é não entender brincar de ficar louco e beber cerveja e beijar todo mundo no rio de janeiro.
17 fev



bem, é q a minha cama,,, ela é, ela nunca........ela é virgem. isso a ruboriza mto.
17 fev



vc tem q estar o tempo todo atento ao agora, o tempo todo, não pode deixar cair. é como se pensar no futuro não adiantasse, meditar sobre o passado quem tem tempo para isso?, e parar para nos entendermos?, ora faça-me o favor.
17 fev



'vcs não quiseram me comprar, agora eu vou comprar vcs. podem ficar com o helicóptero, eu não gosto da cor.'
17 fev



dorme nene q a cuca vem pegar alguém uma hora vai ter q te pegar.
16 fev



datas cívicas pq deixou de sentir.
17 fev



banho-me como se banham os bichos, jato d'água forte e fria, q me garanta vida.
16 fev



sejamos honestos, neste momento minha família torce para q minha vó morra de uma vez. vó vá. aqui acabou.
16 fev



qdo o caminho é longo, qdo ainda está longe, qdo faz calor, qdo está descalço, qdo a multidão vem no sentido contrário, qdo o cheiro é de carniça, qdo os olhos estão embaçados, qdo há fumaça no ar, qdo as veias entopem, qdo o cérebro não presta, qdo os ossos estalam, qdo a língua dobrou, qdo suas asas foram cortadas, qdo vc foi expulso do jardim.
16 fev



três moedas na fontana, me encontre me ame exista.
16 fev



não sofro de ágorafobia, mas de ágora-não-gosto-mesmo.
16 fev



jogo cartas, dardos, sinuca. trago a pessoa armada em uma semana. leio o futuro do pretérito.
15 fev



lágrimas choradas não voltam para os olhos. portanto, não adianta derramar leite sobre as lágrimas desperdiçadas.
15 fev



aparelhos da apple evoluem o polegar opositor.
14 fev



destruir tudo o q construí sobre vc, como se para me provar alguma coisa bem estúpida de se provar.
14 fev



o checklist de carência tem dez itens. tô no doze já.
14 fev



veja bem, tudo tem um lado bom, a não ser q a coisa ruim em questão seja redonda.
13 fev



pessoas usando máscaras pelas ruas, desvairadas e sem ordem, nada funcionando, ôôô, apenas mais um dia no rj, certo?
13 fev



no carnaval só pode alegria, e a tristeza nem pode pensar em chegar. coitada da menininha tristeza, eu me apiedo e tomarei conta quietinho dela, não se preocupem ela estará em mãos experientes. dps eu não aguento tanta alegria assim.
13 fev



crie castelos de areia, faça maquetes, faça orçamentos, faça cortes, mande construir, viva de castelos de areia.
13 fev



quem é do passado q no passado fique, e pus uma pedrinha sobre o nome.
13 fev



quem escreve tem silêncios. escrever te cala.
13 fev



mãe. pai. irmão, claro. amigos. cheguei num limite onde cruzei para outro eu quase completamente, como um mergulho num líquido q fosse todo eeeeuuuuuu. de vez em qdo, meu irmão tirava minha cabeça de dentro do líquido para ver se eu respirava. lá encontrei um cão viralata molhado latindo bravo preso numa corrente, encontrei uma bigorna, encontrei a lobo q dilacerou minha cara. aprendi q esse limite não se deve ficar cruzando, pq vc perde o limite. como todo limite. os amo.
13 fev



eu estou olhando pro lado pq é isso mesmo, eu quero ser o último a ser escolhido pro time, não eu to avisando não passa pra mim, tó pode ficar eu não quero juro, e vc vem cá, pega essa grana e aposta tudo contra mim.
13 fev



sol irmão é sempre assim o mesmo, coisa da inquisição, quem és tudo?, teu amar é implacável.
13 fev



é curto demais pra valer alguma coisa. mal dá pra chamar de verso. encha um pouco de lingüiça, encha um pouco de lingüiça, encha um pouco de lingüiça. e se possível termine com uma rima, pregüiça.
13 fev



mostre-me o lugar pra onde vc quer q o teu sono vá.
13 fev



pobre do mestre bêbado deste picadeiro q eventualmente um dia desmaiará no chão, sua garrafa rolará até um lampião aceso q incendiará todo o circo. e na hora da morte, o capeta surgirá e lhe oferecerá um trato. trato feito, o homem de terno impecável já ia em direção à boca do circo em chamas, qdo o mestre de picadeiro perguntou 'pq?, pq um sujeito como eu?'. 'palhaços, eles me assustam', riu e sumiu.
13 fev



um dedão. eu queria escrever algo q o leitor se identificasse imediatamente. funcionou?
13 fev



ela desistiu de cuidar de mim. pq não há nada para ser curado em mim, a não ser vergonha na cara.
13 fev



ravel eu gosto de nossas conversas. não é sempre q concordamos. e nem sempre vc está presente.
13 fev



isto é uma forma de marcar a passagem do tempo.
13 fev



menos é mais. fora dinheiro. e saúde. e sexo. e mais um monte de outras coisas q eu consigo pensar.
13 fev



conseguirá vc tirar este . do meio desta frase sem q ele toque em nenhuma outra letra, nem de raspãozinho, senão o alarme soa e vc perde um milhão?
13 fev



as pessoas vão falar de vc, não se preocupe, elas vão falar de vc.
13 fev



e vc se castiga pq? pq todos nos castigamos.
13 fev



me sinto numa enorme sala vazia, com um pedestal e um vaso carérrimo quebrado no chão. eu estou diante do vaso. não há tapetes para empurrar para baixo. não tem como montar de volta e disfarçar. não tem ninguém pra apontar o dedo. deve ter câmera de segurança. mas ainda assim eu não assumo a responsabilidade. q criança teimosa eu sou. por isso eu me castigo? o q te falta pra ser adulto é o q ainda tem de criança. próximo vaso em cima do pedestal será meu. e será carérrimo.
13 fev



agora inventei um eu derrotado e derrotista, mas carismático se não ele não funcionaria, e até agora tem funcionado muito bem. afastou três lindas mulheres, e a última me chamou de bêbado como nina simone chamaria seu homem.
12 fev



o inimigo é minha medida, altura e profundidade, eu me luto em mim até o meu luto.
12 fev



domingão, fomos eu e meu irmão conhecer o cristo. chegamos lá, mó esquemão carioca de mutreta de van, sobe sobe sobe, fila fila fila. finalmente chegamos e no meio de um monte de gente deitada no chão fazendo poses esquistas pra conseguir uma foto engraçada com a estátua, eis q nos deparamos cara a cara com o cristo, q num santo milagre, abre sua enorme boca de pedra e fala: 'ah, vc q é o tal do ravel...'
12 fev



gato mia. unha. arranha. lambe. gato e rato.
12 fev



q desperdício. tem gente lendo isso q sabe do q eu to falando.
12 fev



chove no rio, chuve iro preu, e o gato na janela sei lá q a mirar.
12 fev



a chuva é um barulho q vai até lá longe.
12 fev



no sonho pra que brincar?
12 fev



na terra devastada após o grande fim, eram os últimos dois. caçavam, dormiam, brincavam até. um dia discordaram. sacaram armas. e a questão ali srs não era matar o outro, era ficar sozinho.
12 fev



e alguma história q valha a pena é uma boa história?
12 fev



no mundo das artes ninguém fica doente. ah não, esse é avatar.
12 fev



ontem eu tava um samba de amor ao contrário, sei dançar miudinho.
11 fev



tenho acessos de quase subconscência com vc. escrevo pro meu esqueleto. pra q ninguém leia.
10 fev



tem um grupo de cri\nç\sz
crianças brnicando aqui embaix o
de \ç
alx
alcatéia,,os, todos , \a são todos l.ob
todos, atrás de n
sabese-lá o q ?
10 fev



uma parede de caixas de correspondência com gavetas em alturas para pessoas de alturas exageradamente descompatíveis.
10 fev



meu irmão é engraçado. ele é o contrário de mim. e eu sou mto bom em ser o contrário dele. eu a-do-ro uma má idéia.
1o fev



caí de cara arrebentei-me inteiro craquelou-se tudo, descascou, e por baixo havia outra, prontinha.
10 fev



não é óbvio q eu uso apenas três porcento do potencial do meu cérebro?!
10 fav



antes não havia velhos, eles viravam comida. daí os velhos foram respeitados como sábios, pq sabiam contar histórias fantásticas de suposto caráter premonitório. daí os velhos foram homenageados com paradas cívicas. daí os velhos tiveram q lutar por um banquinho de cor diferente no ônibus. daqui a pouco tão no cardápio de novo.
10 fev



envelhecer é como treinar para as para-olimpíadas.
10 fev



vc já esteve num lugar com mais de mil anos?
10 fev



foi uma boa tentativa, quase deu pra ver as letras saírem do papel.
10 fev



nesse blog não há lei q valha, a não ser as q eu mando. iá.
10 fev



sujeito inventa palavra pq não ouve direito ou ouve demais da conta.
9 fev



cascavel cascavel cascavel pedra pedra espinho molhado difícil chegar no fim deste verso.
9 fev



mãe. pai. irmãos. amigos. nada não. tava só pensando. os amo.
9 fev



como tirar da frente do animal a nuvem q o enfeitiça, lhe tira a capacidade de decidir a não ser q quer mais da coisa colorida.
9 fev



a vida q nos é vivida todos os dias pelo postiço colorido, a vida q tvz fosse minha, diz os heróis já estão todos esgotados, não temos vaga pra mais nenhum, precisamos de um superherói q tenhas raios q revelem suas verdadeiras faces malignas, apetrechos como óculos anti propaganda, escudo contra frase de efeito. o brasileiro é um povo em constante distração, esta é sua maior fraqueza.
9 fev




o bailarino vive a vida a dançar. o estivador a carregar caixas. o q os aproxima é q ambos podem passar a vida sem meditar sobre o q fazem.
9 fev



o seu cérebro está firmemente agarrado à todas e eu quero dizer todas as partes do seu corpo. se vc arrancar pedacinho do seu dedo ou do seu dente vai achar um fiozinho q dps de mta volta vai te levar direto ao cérebro.
9 fev



não há tecnologia q baste enquanto houver eco aqui dentro e silêncio dps.
9 fev



vc consegue entender o q é sociedade qdo uma pessoa abaixa o tom continua sorrindo e fala baixinho por entre os dentes sobre a outra pesssoa q está próxima de vcs.
9 fev



gosto de estar protegido mas em algum lugar q me permita ver q chove lá fora. deve ser um pequeno prazer ancestral, como acender um isqueiro.
9 fev



as pessoas nos aeroportos não existem, elas são no máximo fantasiadas. aquela deve ser publicitária pela seriedade da roupa mas pelo cabelo bacana, empresario de alguma coisa chata, tipo parafuso, e tem eu. vc dificilmente vai até alguém no aeroporto e puxa um papo, e se o fizer isso só aumenta a fantasia, uma hora alguém vai sair voando. a não ser q vcs vão pegar o mesmo vôo para bahamas, mas daí um de vcs é o ben stiller e a outra a jennifer anniston. sabendo disso, todo mundo se fantasia para ser alguém no aeroporto.
9 fev



existe um alto grau de obediência num aeroporto. por isso q eu me sinto olhado.
9 fev



aeroporto dá aquela sensação de foto hiperexposta que mescla numa só multidão anônimos ordenados.
9 fev



preste-atenção-mas-fique-calmo é um tom q eu não gosto q falem comigo.
9 fev



acredita q qdo eu to escrevendo uma mão se irrita com os erros da outra?, sujeito rabugento que eu sou, mesmo.
9 fev



eu não quero ser um bom menino saudável pq eu tenho medo do bonequinho da dolly guaraná.
9 fev



'brasil bate recorde de transplantes de coração', troca o seu comigo?
9 fev



se fosse herói ou se eu fosse vilão, o q são apenas mais duas identidades?
8 fev



eu se fosse herói fracassaria, sempre colocaria os q amo antes da ação heróica, a começar por mim.
8 fev



seu chefe conhecido vulgarmente por pescoçola acabou de te dar uma tarefa bem clara. vc sai do escritório seguido de outros três de moletom da cabeça aos pés dispostos à tudo. só q vc não se lembra um palavra sequer q o pescoçola te disse. nada, um nome, um endereço. e agora dobberman? e agora poodlle?
8 fev



foste uma pedra lisa na chuva, entre a peleja dum espadachim com uma causa justa e uma espadachim injusto, e no golpe da sorte cedeste, por causa da chuva, por causa do ângulo, e deste ao espadachim injusto o golpe certeiro e a vitória. q pedra seria vc? o q as outras pedras pensariam de vc? o q sua mulher pedra pensaria de vc?
8 fev



eu sempre gostei do tenente murdoch e ele sempre salvava todo mundo no final da história. daí a gente chegou naquela época em q o barato é fundir os brinquedos. o murdoch-aranha-com-garras ficou imbatível.
8 fev



se esta é a noite para descermos ao inferno aproveita q eu trouxe um pullover e uma lanterna.
8 fev



e me seguro ao bastão de beisebol como se implorando q dele saia algum milagre e me salve. avanço pelo corredor, ora vamos, eu sou o cobrador de um ônibus, o barulho de ossos e madeira quebrando é aterrador, bem como brilhões q parecem ser descargas elétricas, mas assim q eu entrei na cozinha, minhas pernas desmontaram, meus amigos, sendo comidos aos pedaços, eu eu eu não eu vomitei e..... e todos eles ficaram me olhando, parados, me olhando, um tempão, só isso. juro, um tempão.
8 fev



já fui. jáá. fuui. me movo entre escadas esquinas barracas passarelas como um rato, meu terno impecável. vc se meta no caminho de novo.
8 fev



q vergonha eu aqui mendigando atenção.
8 fev



mãe. pai. irmão. amigos. o sol já se punha qdo reparei q a areia sob meus pés mudava de cor, ganhava grãos prateados e azul escuro. qdo veio a lua, era este o chão do deserto. adivinha quem encontrei sentada no meio do nada, ao lado de uma fogueira? nina simone. ela me deu dicas importantes sobre os caminhos q levam aos limites, dps ficamos lá, falando trivialidades. qdo no céu nasceu o primeiro risco laranja ela se levantou. eu fiz menção de acompanhá-la, ela com um gesto polido negou. foi-se. olhei a fogueira. fui para o outro lado. nina, quem diria... os amo.
7 fev



ei magrelo, onde fica a próxima cidade?, nós não sabemos sr. resmungapensa, tem água aí? ali sr. sr, por favor, é nossa última garrafa, bebê-la toda nos mataria a todos.
7 fev



este verso é acompanhado pelo barulho de um disparo e uma arma caindo no chão.
6 fev



esse verso viu um óvni com o mesmo par de olhos olhos q carrega na cara.
6 fev



sirbirrileu saiu em seu barco vivo moriados e foi para o leste. lá ele se confrontou com os kinús. eram muitos, mas os tamanho colossal do moriados foi decisivo para q vencêssemos o inimigo. chegamos ao vulcão énébás, sirbirrileu deveria oferecer a mais linda virgem do mundo em sacrifício. assim q moriados a cuspiu para fora sirbirrileu não pôde dá-la aos deuses no instante em q a viu. ela era a luz. o sentido de sua vida. grande batalha entre homens e deuses se iniciou, até que a virgem acordou do transe. quando ela ouviu o q se passara e viu sirbirrileu, ela pôs-se a chorar. ela se apaixonara perdidamente pela visão instantânea do deus vulcão e ela se foi, sua única oportunidade de viver ao lado do deus se foi.
7 fev



mto se descobre sobre alguém durante sua insônia. até os torturadores sabem disso.
6 fev



sempre q posso escolho o banheiro reservado aos deficientes físicos. além dos móveis serem todos diferentes, eu sempre tenho a impressão de q lá será mais higiênico do q os demais, não sei se pq os deficientes me parecem mais socialmente conscientes, ou se, bem, pq simplesmente é mais difícil pra eles aprontarem alguma mesmo.
6 fev



mãe. pai. irmão. amigos. eu atravessei um limite onde subitamente fiquei velho, muito velho. ando carquejando, me arrastando e minha voz mal se ouve. digitar é trêmulo e leva muito tempo errando e corrigindo. eu não me lembro de onde eu vim antes, o q eu estava fazendo mesmo?, acho q tinha a ver com pássaros... mãe. pai. irmão. amigos. q bom vê-los, venham, venham. contem umas histórias.
6 fev




existiu um dia de sol sobre minha pele, mas minha pele o ignorou. minha pele é uma lavoura cuja safra responde à lua. trata-se de uma vinicultura, naturalmente.
6 fev



existe uma civilização muito ligada à influência do zodíaco em suas vidas, do plantio ao sair de casa ou não naquele dia. neste lugar, na noite em q um signo passará a ser outro, reúnem-se todas as grávidas em macas em torno de um altar. o primeiro bebê a nascer sob aquele signo é morto e colocado no altar do zodíaco, q é pra lembrar aos astros q nós prestamos atenção sim aos seus conselhos, mas somos capazes de fazer nossas próprias escolhas. para a família do bebê morto, apesar da dor, grandes são as honrarias. embora cresça às escondidas um ramo filosófico q levanta a herética teoria de q talvez hajam outras maneiras de expressarmos nossa independência.
6 fev



vim para o rj para escrever e quatro meses dps não tenho sequer uma página. preciso desesperadamente de uma história. meu chefe me deu até segunda pra ter uma história, ou pelo menos o começo dela, em sua mesa. não sei o q faço. nestes últimos quatro meses tudo q eu fiz foi pegar o salário da editora e gastá-lo em putas, jogos de dados, bebidas ilegais, drogas, trapaças, policiais q não valem um cuspe, e jaquetas de cascavel. tô perdido. não faço a menor idéia de onde tirar material interessante.
5 fev



eu sou um verso fantasma q atravessa e é atravessado por outros versos. qual versão, depende da sua espiritualidade.
5 fev



velhos amigos, primos e primas, por favor, alinhem-se ali q eu quero tirar uma bela foto de recordação, vamos ex-namoradas e as mulheres q não quiseram nada comigo tb, ali do lado do bolo, é uma celebração, todo mundo sorrindo, isso. ok, mike, fogo neles.
5 fev



essa é a minha cara totalmente borrada sem nada q defina expressão alguma, nem olhos, nem nariz, nem sobrancelhas, nem boca. essa é minha cara pra sair pra rua. essa é minha cara de madrugada. esses são os gatos pardos.
5 fev



bandas brasileiras de blues q cantam músicas com letras sobre uísque, e uma nota de três reais.
5 fev



num carrossel tão pequeno, não convém dar seu coração tão facilmente, facilmente vc pode reencontrar, quem gentilmente negou teu coração.
5 fev



parte da tristeza da separação é q a outra pessoa continua. ela continuará, fotos e momentos felizes, beijo único de novo, orgasmo inigualável de novo, perfil no fb. o ex deveria ser instantaneamente eliminado desta dimensão. o problema, quântico-físico em questão, é q vc se torna um ex instantaneamente por tabela, o q significa q vc tb deveria ser eliminado para outra dimensão automaticamente. o q pode ou não ser uma coisa boa.
5 fev



vc já passou por mim na cidade, tenho certeza. chinelo, bermuda, óculos escuro espelhado. vc já passou por mim na cidade, tenho certeza. shortinho, blusinha sem alça, cabelo preso. vc já passou por mim na cidade, certeza. colete, boné, fuzil. vc já passou por mim na cidade, certeza. sapato brilhante, camisa aberta, chifre vermelho.
5 fev



meu pai lendo este blog, acabei de pensar nisto. meu pai lendo este blog seria como um meu pai dissecando um caranguejo. como meu pai sendo forçado por educação à jogar futebol no playstation de tanto eu e meu irmão insistirmos. como meu pai abrir a janela do mundo dele e deixar entrar voando algo q não estava descrito na cartilha da escola dele na época em q ele só tirava dez.
5 fev



a leitura destes versos o ajudará a compreender cada vez menos as quinas, os esconderijos, os pontos cegos desta mente tão fascinante. de fato, neurônios dedicados à atividades tão atípicas qto estas poucas vezes se viu. o q realmente intrigará ao observador será perceber os traços de orgulho, de dignidade, de honra q esta mente se dedica à tarefas q ela mesma tem plena consciência da inutilidade essencial q as caracterizam.
5 fev



um homem caminha equilibrando-se por um fio. logo mais acima, encontra-se com uma senhora q tb anda equilibrando-se noutro fio. gentilmente, ele levanta seu chapéu e a cumprimenta, 'agradável manhã', a senhora sinaliza a cortesia com um arremedo de quadris. ambos seguem, cada um se equilibrando em seu fio.
5 fev



eu sou o quinto na fila do banco no momento em que vc é chamada para ser atendida. assim q vc entrega os papéis para a caixa eu desmaio fingindo uma convulsão. vc olha pra mim, preocupada, pessoas me cercam para ajudar. vc me olha com teu olhar cúmplice. tudo corre como planejado-não-planejado. nós pensamos exatamente as mesmas coisas ao mesmo tempo e sabemos disso. não precisamos nem falar um para o outro. não sabíamos mais o q fazer com isso, resolvemos assaltar um banco. vc vem em minha direção, acalma as pessoas à minha volta, procura no meu bolso direito o pote de 'remédios' q na verdade são explosivos q assim q misturados com os seus darão a liga para explodirmos a porra toda. vc tira meus comprimidos azuis, e tira os seus vermelhos?! vermelhos?! eram pra ser amarelos! eu pensei claramente a-ama-re-los. o q?, vc quer q eu tome um pra disfarçar e parecer q ficou tudo bem? vc quer q eu tome uma porra de um explosivo pra disfarçar? páre de pensar, vc está me confundindo.
5 fev



calaboca e confie em mim, se eu disse q ela estará aqui, ela estará aqui.
4 fev



eu sou um investidor. eu invisto. eu vejo um potencial, pego apenas o necessário e aplico, é isso q eu faço. um bom investidor ganharia algo com isso.
4 fev



o sopro do corne faz tremer os ossos. o sopro da carne faz tremer os dentes. o sopro da pele faz tremer a outra.
4 fev



escrevo curto pq tenho memória de peixe dourado. alegra-me q alguma coisa em mim seja dourada.
4 fev



braço é músculo e osso q se dissolve vira carnes e nervos q se dissolve vira memória e sentimento q dissolve vira infância q dissolve vira medo q dissolve vira morte q dissolve vira esquecimento q dissolve vira poeira cósmica ou deus, ainda não se sabe.
4 fev



suponha q vc observe o mesmo monitor q vc observa todos os dias. o quadradinho desce de cima do lado direito encaixa na linha do meio na mesma proporção q o quadradinho q sai do lado de baixo do lado esquerdo se encaixa na linha do meio. é assim q é, é assim q funciona, é assim q é pra ser. mas um dia desses vc compreende tudo de uma vez q se os quadradinhos continuarem a se encaixar dessa forma daqui a pouco tempo, quero dizer bem pouco tempo, a linha do meio vai arrebentar e deixar de existir. vc tenta avisar as pessoas, seus chefes, seus comandantes. e de repente pessoas da sua família e seus amados são perseguidos e mortos misteriosamente, vc é vigiado o dia inteiro, todos os seus passos, querem q vc negue seu ponto de vista absurdo num programa de tv de sucesso. eles tem sua mulher, e estão dispostos a tudo. diga-me, quem é vc?
4 fev



um detalhe, mas eu marquei o verso abaixo como sendo do dia 3, o q tecnicamente signica uma pequena distração técnica, enquanto de fato, o fato de ser dia 3 ou 4, muda totalmente, numa esfera cósmica digo, as possibilidades de algo acontecer ou não com o sujeito da frase em contexto. por hora, apenas observemos. nada mais nos resta q não interferirá no grande plano astrocósmico arquitetado, do qual somos apenas peças perfeitas de uma engrenagem ainda mais perfeita.
4 fev



eu sou um moleque de um colégio interno britânico que usa a gravata solta e os cabelos soltos e tem catarro no nariz q responde 'sim claaaaro' qdo a a diretora faz uma pergunta e sua mãe enfatiza com um beliscão.
3(4) fev



está a minha avó enferma e eu desejo à ela apenas palavras as mais respeitosas. vó, foste uma mulher forte. criaste cinco filhos, nenhum parecido em nada com o outro. minha mãe, imitas na minha avó a resignação, a humildade invisível, a gueixa. pois a conquistaste. dança-as, mesmo cantando, à perfeição. o q mais lhe reservaste o desejo de vida?
3 fev



a maldição da fera é ter q parecer o mocinho.
3 fev



no circo mais famoso do mundo tem o homem mais rico do mundo, a mulher mais gostosa do mundo, a música mais tocada do mundo, o mágico q escapa de qquer prisão, animais adestrados q fazem as coisas mais incríveis, temos efeitos especiais q explodem, de fumaça, de enchente, é o maior espetáculo da terra, enquanto ela durar.
3 fev



na tv fama anônimomo-me com cara de nada.
3 fev



mãe. pai. irmão. amigos. parado, observo os grãos. o grão. e os limites q encontro são os mesmos q me deparo entre a borda do tudo e do nada, do existe e do inexiste. voltarei a caminhar, pelo menos vejo paisagens, encontro pessoas. adiante. os amo.
3 fev



lembro-me q numa encarnação morri no hindenberg, noutra morri em nagasaki, morri no titanic, morri no joelma, no wtc, no tsunami, no air france, e em pinheirinhos. sou uma alma velha, mas não mto sortuda.
3 fev



se eu fosse um peão de xadrez e o outro rei me fizesse uma proposta talvez eu fosse um peão traidor.
3 fev



eu sou aquele cujas leis não se aplicam, se eu subir eu não caio, eu não morro com nada q vcs inventaram até agora, e do futuro amigos, tenho coisas para dizer. será quente, será embaixo d'água, e vai ter tv.
2 fev



é q eu tenho um maneira mto flexível de lidar com as leis. elas se flexionam diante de mim.
2 fev



eu ouço vozes. menos a q eu queria.
2 fev



essa é uma descrição de uma nave muito grande, maior do q qquer coisa q vc jamais viu flutuar. ela tem cor bege, e parece uma pirâmide só q comprida, tipo um toblerone. numa das pontas tem uma cabeça de losango, q é a torre de comando. nas laterais, três pulsores de cada lado, que são umas bolas brilhantes q criam um fenômeno físico q desloca as moléculas no sentido desejado. o deslocamento destas naves são fenômenos comparáveis aos cometas, com a diferença q nenhuma das nossas extinguiu nenhuma era dos dinossauros - até agora, hein?, hein?. esta q vcs estão olhando se chama moby dick, e é nela q vcs viverão de agora em diante.
2 fev



diz-se q ouve vindo de longe o toque da viola, e o toque vai se aproximando e começa a ouvir barulho de casco assim no chão, depois vai indo embora indo embora indo embora até sumir depois da curva ali embaixo.
2 fev



mãe. pai. irmão. amigos. tudo ou nada, o corpo e todo o resto cósmico, o ser ou não ser. senti q estes eram limites clichês. uma linha de pensamento óbvio, sobre a idéia hiperlativa de limite. o limite em sua pureza se encontra naquilo q separa as coisas simples. um grão de areia de outro. mudarei meu foco. ao invés de caminhar, contemplarei. o limite está diante dos meus olhos neste exato momento, eu só não o consigo enxergar. os amo.
2 fev



como canos ordenados em simétrico engenho, curvas, encontros, afunilamentos, alargamentos, e túneis, e espirais, e ondas, construímos cidades completamente independentes do ambiente externo. somos autossustentáveis.
2 fev



resolvi sumir por uns tempos, uma recolhida estratégica, fazer as pessoas sentirem minha falta, entende? naturalmente, a grande iluminação vem qdo nada nem ninguém, nem o menor grãozinho de poeira cósmica sente sua falta. e daí, vc volta para o q?
2 fev



eu gosto de ouvir a disputa de torcidas entre os prédios, sem ter a menor idéia de q jogo está acontecendo. parecem-me apenas duas turmas de vizinhos q por alguma razão estão se odiando e se escarnecendo. e ainda por cima a coisa toda tem reviravoltas. gostaria mais ainda de não saber q obviamente há um jogo acontecendo. caberia-me apenas o pleno mistério, meu deus, o q serão essas pessoas?
1 fev



guerra de travesseiros é pra ser uma guerrinha fofa mas entre meninos não é, nunca é, as pancadas são as mais fortes, é pra valer mesmo, os travesseiros são enrolados até se tornarem meio clavas, as porradas te empurram pra frente, te arrancam os óculos, ás vezes pega na cara, às vezes no saco. papai e mamãe consentiram com esta guerra q lhes pareceu uma jocosidade lúdica. é a guerra santa no dormitório, para aprender sobre autopreservação, q vc está sozinho na vida (e com aquelas mesmas pessoas q tb crescerão à sua volta) e adrenalina srs, adrenalina.
1 fev



na guerra de travesseiros meus sonhos os mais pesados os mais duros os mais pontiagudos os de infância mesmo.
1 fev



seriam necessários pelo menos uns quinze homens grandes e com experiência em moinho para descobrir o sentido da vida.
1 fev



sensensentintintintindododo davida.
1 fev



q haja um sentido na vida isso sim seria insanidade.
1 fev



este verso é a prova de q a força física na maioria das vezes suplanta a razão e se ele não fosse assim tão malditamente bidimensional ele iria até aí ensinar à quem o escreveu o q é uma cadela do avesso.
1 fev



se vc fosse portador de notícias terríveis vc contaria agora agora ou esperaria até de manhã para contar?
1 fev



me sinto meio colméia morando no 502 do bloco 2. sei de cor alguns números q me identificam perante a grande confusão oficial. tem números para dinheiro e palavras para internet. não, então, seu telefone tava num celular q eu perdi.
1 fev



as suas alterações ainda não foram salvas, permanecer nesta página? se vc sair, vc poderá perder todos os arquivos não salvos. valha-me deus.
1 fev



procuro o instante da simetria em q se flagra o eterno, aquele momento em q aquilo q nos rege se escapa por detrás da aparente cotidianidade, mas aqui por estas paragens, qdo isto acontece, coisas explodem, prédios desabam, pedaços de gente voam por aí.
1 fev



estamos na metade do último dia do primeiro mês deste q pode ser o último ano.
31 jan



mãe. pai. irmão. amigos. cheguei num limite onde todos perderam suas faces e identidades. são como robôs, mais ainda, plantas. se movem com certa lerdeza, o cobrador, a sra na venda, a moça do meu lado, todos com as caras lisas. tudo segue sua ordem, mas a ordem não é mais natural, é um estado, uma dormência. ainda é meio dia. seguirei adiante. os amo.
31 jan



já estamos na quarta palavra e isto ainda não significa nada.
30 jan



não tenho assunto mas quero escrever. vou escolher uma pessoa qquer do dia de hj e escrever um história sobre ela. a moça do elevador. vou entrando no elevador e uma mulher recua de volta para dentro do elevador. bonita até, mulher. aperto o botãozinho. vc já ia saindo achando q era seu andar né?, perguntei. ela riu, disse q sim. comigo acontece toda vez, não importa se eu acabei de entrar no elevador, ele anda um andar, pára, eu já vou saindo. sei lá, de repente tem a ver com ansiedade isso, ela disse. o elevador pára de novo, bem pequeninho na verdade, ela faz q vai sair e percebe q ainda não é o térreo. eu só aponto pra ela. ela ri, essa história de ansiedade deve ser pra mim. a porta se abre finalmente. tchau, boa tarde. longa caminhada pelo corredor em silêncio desconfortável, destes q se tem em elevadores.
30 jan



não tenho assunto mas quero escrever. vou escolher uma pessoa qquer do dia de hj e escrever um história sobre ela. o taxista q me levou pro projac. alguns taxistas te tratam com mais esmero dps q vc fala projac. este então, virei sr. por certa parte do trajeto se passa pelo espigão dps pelo espiguinho. coisas de carioca. é isso ou a estrada do urubu. a rua do codorninha tá interditada, em obras. juro. perguntei o q era o tal do espigão q todo mundo falava. o taxista, em português-mais-q perfeito errado, começou 'lá nos estados unidos...', dps fomos para o canadá, dps para o milho propriamente dito q começa a dar espigas. certo, mas cadê o espigão aqui de curicica q eu não vejo?? ah não, esse é o condomínio q tem logo ali, com os predinhos marrom. ah tá.
30 jan



e eu lá sei a diferença entre perseguir um sonho, uma quimera, uma utopia?
30 jan



a única coisa q um cara como eu tem pra te dizer é q vc é pra casar, mas vc já deve ter ouvido isso de caras tão mais bacanas q um cara como eu, né?
30 jan



justo à mim destinaram a menina q se corteja, a q se beija com cuidado, a q se espera. fiz o q pude pra não pisar nos seus pés de porcelana com meus cascos de fauno.
30 jan



gato besta, como todos os gatos.
30 jan



convenhamos né?, eu e vc, né?, tipo.......pffffff.....né?
30 jan



conviver com um gato significa satisfazer de vez em quando uma criatura q sente prazer qdo arranca furinhos de sangue de vc.
30 jan



mãe, pai, irmão, amigos. cheguei num limite onde parece q não divido das mesmas vontades dos outros. e parece q os outros sequer concebem minhas vontades. a partir daqui não sou/pertenço mais aos outros. vcs inclusive. foi necessário caminhar até à infância para compreender isto, mas está de bom tamanho para um dia de trabalho. não sejamos bondosos, ainda navegamos por cartas conhecidas. adiante. os amo.
30 jan



eu agora me protejo cruzado e testa pro céu antes de encontrar carolina, q cantando convenceu uma larva a entrar dentro da minha pele, só pra provar q sim, ela avisou q lá era melhor andar de chinelo pq tinha mto bixo geográfico e óóóó..... mas o bixo deu no meu braço. sim, claro. q é pra eu aprender a não ficar rastejando por aí, no baile de gala 'because i've got you...'.
30 jan



na vida real há tempos q não sou eu mesmo.
29 jan



eu devia tá escrevendo, foi isso q eu combinei comigo. se bem q ninguém combinou nada sobre dormir cedo.
29 jan



eu quero q meu corpo suporte minhas idéias.
29 jan



dps de certa hora as horas se perdem na noite e aí sim, vc está na noite.
29 jan



coisas maiores são mais difíceis de começar. preciso parar de achar q tenho grandes idéias. por exemplo dominar o mundo.
29 jan



tomo mundo quer crédito sobre ou para alguma coisa.
29 jan



mãe, pai, irmão, amigos. hj cheguei numa espécie de limite entre o tudo e o nada. julgo um limite muito óbvio para um dia inteiro de caminhada. seguirei adiante. os amo.
29 jan



no cinema mora um gato, cuidado pelo pessoal de lá. no final da sessão ele senta com as patas dobradas no murinho atrás da última fileira e recebe doses de adoração de todos. suas noites são dedicadas a caçar no escuro pelas poltronas baratas atraídas por pipocas, ter praticamente tudo pra arranhar, e sair para rondas noturnas se gabando de ser o gato do cinema.
29 jan



existe nesta casa um relógio q está quinze minutos adiantado. ele se adiantou sozinho. ele gosta de ver as pessoas se arrumando aos trancos e tropeções. se vc parar pra ver, é bem engraçado mesmo.
28 jan



mãe, pai, irmão, amigos. hj decidi q eu vou caminhar até os últimos limites do conhecido. não levarei nada, apenas coisas para anotar o q encontrar pelo caminho. os amo.
28 jan



hj eu to com saudade de quem eu não devia nem pensar em ter saudade, sabe?, meus amigos iam me dar tapas na cara, empurrões e porradas no ombro.
28 jan



'vc está no meio da mpb' me disse enfaticamente assim q entramos na festinha. bom, vamos ver o q o p tem a nos oferecer.
28 jan



de q adiantam a vista incrível para o rj, a roda de frequentadores descolados, os músicos e suas roupas levinhas, as luzes de velas, o totonho o dudu a ana carolina, se eu não sei cantar nenhuma música?
28 jan



'as vítimas do desabamento serão enterradas hj', a criatura humana tem cada coisa.
28 jan



e se fossemos dois corpos abandonados pela forma, caídos gordos e peludos, escondidos sob nossas roupas, mas a lua embriagada resolvesse nos escolher, e sob a chuva, na praia, na pedra, lambemos nossas dobras e as peles de tamanho e cores roxas e o nosso gozo espumante e desajeitado enchesse nossas bocas e cavidades. e saíssemos rindo, cambaleando praia afora, saudando o alvorecer. acontece muito.
27 jan



é impressionante o tempo q se perde esperando as coisas loading.
27 jan



aqui em vegas eu sou o rei, aqui em ny eu sou o hype, aqui em paris sou diamond, aqui em pasárgada eu não sou nada, mas conheço um cara q conhece um cara q é amigo do rei.
27 jan



um cubo com pernas caminhava qdo enfiou um pé num buraco. o cubo sentou, ficou caído sentindo um pouco a dor, qdo reparou q todos nós estávamos olhando e meio rindo do tombo dele. o cubo tirou seu pé do buraco, ergueu-se meio tentando firmar a perna e começou a encarar todos de volta com indignação. agia de maneira provocadora e ofensiva, nada falava pq cubos não falam, mas fora isso. todos nós deixamos o cubo pra lá e voltamos pros nossos mundinhos, conversas e jornais. o cubo ficou olhando pro buraco. cutucou com os pés um pouco, olhava de um lado para o outro. até q começou a cavar com os pés o buraco e foi se enfiando e foi se esgueirando até q acabou sumindo no buraco. e essa foi a última vez q se viu um cubo com pernas. mas dizia-se q eram todos valentões.
27 jan



sai criatura ruminante da frente da minha idéia.
27 jan



eu continuo igual. igual continua igual. igual continua igual eu.
27 jan



mano, o cara tinha um puta azar pressas coisas de azar. mas o irmão era sortudo q vc precisava ver só. mas as coisas não acabaram bem...
27 jan



tava achando todo mundo q eu conhecia chato pacas e principalmente não conseguia comer ninguém. resolvi q talvez estivesse andando com a turminha errada. resolvi arriscar e me lançar na vida como um lobo solitário, um expedicionário. tive uma idéia romântica até, numa manhã fui até o jóckey numa corrida de cavalo. o lima duarte tava lá. e eu conhecia a neta dele (uma gata). fiquei ali um pouquinho, tomei umas caipirinhas, me enturmei. a família tinha um cavalo megacampeão q ia competir numas das corridas, peguei minha amiga pedi pra ela me ensinar a apostar nas cabines q eu ia apostar contra, no mais azarão q tivesse (malandrão, hein?). fomos, o nome dos cavalos são fabulosos, alguns parecem q estão cavalgando um lord inglês. eu apostei dourada das estrelas, parecia q não tava com nada. chegou a hora, animação total, precisava ver o lima duarte. estouro, os cavalos arrancam num puta barulhão q treme a terra, o cavalo da família está na disputa com outro branco pela dianteira, de repente a dourada das estrelas tropeça e cai e capota e o jóquei é esmagado na frente de todo mundo e a cavala tem fratura exposta. silêncio total, apenas o barulho dos outros cavalos q finalizam naquele instante o circuito, o da família venceu.
27 jan



mentiu a idade para entrar no exército. queria estar na guerra. queria montar cavalos em disparada. queria atirar lanças com precisão notória manusear a espada com destreza fazer do machado uma arma letal. o fato é q parecia ter nascido para extamente isso e nenhuma outra coisa na existência. sua espada girava com a beleza de um deus da morte, sua lança jamais acertou outra coisa senão a caveira aberta e desmiolada do inimigo, seu machado jamais deixou um homem em pé. seu corpo era coberto de cicatrizes como um tigre tem seu pelo desenhado. não era um sujeito tosco, do qual se espera nenhum pensamento ou consideração, pelo contrário, era ponderado, entrar em guerra era um ato sagrado, de encontro com os deuses, não deveria ser feito de maneira tola e sem o devido cerimonial. um dia, em meio a uma conversa de jantar qualquer, a frase veio à sua boca 'meu dom é a morte'. parou imediatamente de comer. saiu da mesa. as pessoas perguntaram ele seguiu mudo. foi até seus aposentos, pegou sua espada, montou seu cavalo e nunca mais foi visto.
26 jan



ela anda pela praia. ondas calmamente em seus pés. há mto ela caminha. não está exatamente cansada, apenas andava. cantarolava. os outros todos correram desesperados, agarrados às suas coisas, mas foram ficando pelo caminho, exaustos, tombaram, engoliram areia, morreram. ela risca a areia com os pés, a água apaga, é a brincadeira. há um grande silêncio das coisas dos homens, há o som do mar, q nunca é pouco, há o vento tb. ela caminha. ela está só. ela é a última.
26 jan



dps de meses em cartaz a grande ópera das britadeiras matinais deu lugar ao novo sucesso o lago dos cines, dos marrecos, dos gansos e outros tipos de crianças.
24 jan



antes de ter um filho, considere q pelo menos dezoito anos de sua vida serão acompanhados de berreiro, e qdo não, vc ficará preocupado com a ausência do berreiro.
23 jan



eu perdi o querer das coisas. eu perdi o querer de vc. eu perdi o querer da vida e da morte. perdi o querer da arte. perdi o querer de ficar querendo. talvez as coisas comecem a ser o q são.
23 jan



qdo eu finalmente morrer não me tranquem num caixão fechado com pregos, não façam isso.
22 jan



derradeiras letras antes do sonho, mulher túnel asas espelho terra água cama.
21 jan



não interrompa o traço sobre a página, não interrompa o silêncio, não interrompa aquilo q durará apenas um breve instante.
21 jan



janeiro férias eu e meu irmão cara a cara, entre empurrões caras feias surgiam sorrisos q até hj só existem entre eu e ele. a fraternidade é o amor construído na base da porrada, do teste, do vamo ver até onde amo. e no nosso caso dura muitos janeiros.
21 jan



janeiro pra mim é o mês das janaínas.
21 janaíanas



lembro-me do caminhão de brinquedo e da infinita questão pra q serve isto?
21 jan



vou escrever sobre a cadeira de pau, sobre o prato furado, sobre a mesa manca, sobre a toalha rendada, sobre a janela entre aberta, sobre o despertador q insiste em tocar qdo estou a pleno vapor, não vou escrever sobre o amor nem sobre vc.
21 jan



quixotes hj encampariam contra o q?
21 jan



soluços não contam como verso nem se fossem pra vc.
21 jan



cinkominutoséotempoparaapoesiarolarsolta, 05 min, tem q ter mto cojones pra segurar trezentos segundos, ai cabrón!
21 jan



lobo não ataca sozinho e vários me mordem por todos os lados, esperava por isso. bienvenido a la cena, bienvenida a mi suerte.
18 jan



andei com os braços esticados e as mãos, era tudo tato, ferro, casca, folha, folha seca, folha afiada, plástico, ferrugem, pau, arame, pano, molhado, quente, empoeirado, e daí eu quis tanto te tocar, coisa feita por deus. eu sou um bicho deste tamanho diante de uma coisa q eu não sei pra q serve. criança bicho, eu mordo pego aperto estudo. é único. eu corro o risco de quebrar.
18 jan



eu quero dormir, meus olhos ficam vesgos, minha nuca pesa, mas a voz não vai calar, e não é por nada q valha nem um gole de uisque.
18 jan



expectativa ocupando uma palavra q aqui não está, é uma frase em potencial, por existir, por enfartar.
18 jan



jasmin, sobreviveríamos à vida real?
18 jan



fantasmas q todos vemos, esses são os de fuder.
19 jan



face um verso sim face dois verso não face três verso talvez face quatro verso me solta face cinco verso me beija face seis mais uma dose jogo da vida.
19 jan



eu escrevo e vc me lê, vc escreve e eu te leio, aqui eu te escrevo, quisera eu aí tb, eu vou dançar ao teu lado como zorba e tentar te impressionar, vc sentirá o perfume almiscarado, alguém escreverá sobre nós e nós pouco nos importaremos.
15 jan



e se eu tivesse olhos azuis? e se eu fosse moreno? e se eu fosse sarado? e se eu fosse rico? e se eu fosse jovem? e se eu fosse um poeta? e seu te pintasse? e se eu passasse cada minha respiração te chamando? e se eu te devorasse? e se eu te fizesse bicho? e se vc existisse? e se vc estivesse aqui? e se o mundo acabasse?
15 jan



pare q eu já estou confundindo as coisas.
15 jan



sol raiado como moinho pra um dia de quixotes, e eu assim tão sancho, tão pança.
15 jan



o q e o como sem pq.
14 jan



eu rimo dia com britadeira e noite com cama.
14 jan



cade a pimenta?, perguntei. na geladeira, respondeu. pus, mordi. não gosto de pimenta gelada, pensei. pimenta é quente, oras. pimenta se guarda na geladeira?, perguntei. dps de aberta, respondeu. saco, pimenta gelada, pensei. olhei no rótulo, dps de aberto conservar em geladeira e consumir em até 30 dias. quem é q consome um pote de pimenta em 30 dias?, pensei. pimenta a gente usa de gota em gota, mó cuidado. pus, mordi. num mundo onde ninguém respeita mais nada, pimenta todo mundo ainda respeita. qual o segredo?, perguntei.
14 jan



gosto de pagar coisas com moedas, gosto do objeto, podiam existir moedas de dez reais, grandes como um pires.
14 jan



nem uma moeda pelos meus pensamentos.
14 jan



gosto de língua e gosto de lobo, verbos e substantivos e coisas q mudam apenas a entonação.
14 jan



q haja a dúvida sobre as coisas da certeza, se não seria insuportável.
14 jan



empenho-me em instaurar o mundo da lua em plena luz do dia, mas a lua à noite é outra coisa.
14 jan



é lógico q eu gosto de sol, se não as plantinhas morreriam.
14 jan



quem gosta de sol é planta e eu gosto de carne.
14 jan



eu acho errado escrever idéia sem acento.
14 jan



à deus se referem como senhor, e ao médico e ao taxista e às vezes até a mim tb, chamam-nos de deus ou o chamam através de mim.
14 jan



e se vc encontrasse o capeta, o trataria por sr?
14 jan



arte me faz flauta da inspiração soprar.
14 jan



vc sabia q nem toda frase começa com eu? essa por exemplo.
14 jan



o brasileiro é um sujeito distraído com enorme talento para não parar e pensar.
14 jan



tenha uma queda por mim mas não quebre nada e não faça sujeira, essas coisas sempre sujam tudo dps quem sobra pra limpar?, eu sozinho.
14 jan



tenho eu e eu demônio. às vezes eu dou passagem, não quero desavenças com eu. solto na rua e sob vigia alada, eu demônio é uma forma de encontrar os anjos.
14 jan



mó nega vc.
14 jan



vá para o canto. vá para o canto. vá para o canto. e agora de q lado vc está?
14 jan



vou para espanha ser toreador. vou para rússia ser marinheiro. vou para paris ser escritor. vou pralá de bagdá. vou para o mundo da lua. vou para tua cama. vou para o céu, vou para o inferno. vou para. não, para a putaquepariu não vou não. vou parar por aqui.
14 jan



escrever é mto difícil por isso resolvi desaprender.
14 jan



se vc estiver aí, por favor remova sua capa mágica de invisibilidade.
14 jan



sonhar me parece uma defesa natural contra a realidade.
14 jan



sou um objeto grande, qdo me banho banho o banheiro todo.
13 jan



a primeira vez é só uma, o q faz dela a última tb.
11 jan



sobre a morte q os sonhadores estejam certos, não os cientistas.
11 jan



três tapas nos bolsos, tá tudo aqui. a mente eu deixo em casa, bem guardadinha.
11 jan



vivendo no futuro do pretérito, vou te ter de novo.
11 jan



eu escrevo errado. errado.
10 jan



eu não sei se vc sabe mas eu sou um sujeito famoso. as pessoas me conhecem. daí me chamaram pra desfilar num desfile desfile mesmo, logo eu. pois bem, lá fui. dia de prova de figurino, horas na frente de um espelho com pessoas e agulhas ao meu redor. amanhã é o grande dia, quem disse q eu conseguia dormir? pensava, cara, jura? missão dada é missão cumprida, vamo q vamo, vesti a roupa, fui pra fila. o cara na minha frente entrou. minha vez, entrei. fiquei surdo na hora, só ouvia meus pensamentos. fiquei cego tb, vc não acreditaria na quantidade de luz piscando na tua cara. e eu pensando, isso é um corredor polonês de vaidade pura, é esmagador. eu não sabia se sorria ou se fazia cara de sério, essa cara q eu tenho, se andava mais rápido, se meus braços estavam balançando certo. suei pacas. foi então, q veio lá das profundezas a maldita idéia. pára, não não vou fazer isso. fiz, lógico. no meio da passarela finjo um súbito ataque de sei lá o q, cambaleio dois passos com os olhos arregalados e despenco na passarela. fico imóvel. um segundo e então pessoas chamam meu nome me sacodem chama fulano corre, sou carregado por mta gente pra fora da passarela. me deu uma puta vontade de rir, pensei várias vezes em acordar, mas só acordei de madrugada. acabei dormindo de verdade.
10 jan



isto tb é um bolero de ravel.
10 jan



seja coisa comigo.
10 jan



lobo e gato tem olhos de lua.
10 jan



dez mil lobos, quem aguentaria?, se um já é tantos q se pode chamar de alcatéia.
10 jan



lutava luta equilibrada contra mim mesmo no espelho, até minha sombra comprar a deleeu, ganherdi e perdanhei espiral de muitos olhos.
10 jan



qto tempo vc aguenta se encarar no espelho?
10 jan



lutei espinhos escorpiões e piranhas e lutei sozinho, o q aprendi com isso, meu bem, é q qdo vc for lutar espinhos escorpiões e piranhas, vc sempre lutará sozinho.
10 jan



como tudo q é, dura pouco.
09 jan



diga coisas bonitas, nem q seja por educação, nem q seja para iludir.
09 jan



no bolso esquerdo trouxe dez pilantras, no sapato esquerdo uma ponta de prego, na manga esquerda um ás escondido e atrás da orelha esquerda duas cascavéis. era destro e por isso mesmo mto hábil em suas direitices. num abraço espiral lançou seu ataque ao castelo vermelho da margem direita do rio, estilhaçou o portão logo de cara, dizimou decapitou decepou guarda barão príncipe. a rainha morreu, o rei morreu. poupou o bobo, q dizem tê-lo surpreendido com uma charada boba, cuja resposta era sim, eu sei.
09 jan



pelo menos bem mais, mais ou menos de q adiantaria?
09 jan



me sinto bem resolvido com minha morte mto mais do q com a morte dos meus amores.
09 jan



este verso corre contra o tempo, se quer imortalizado ainda oito e não nove, este verso não quer envelhecer, corre verso corre, q o capeta usa relógio.
08 jan



pessoas com essa tua memória me assustam. ainda mais se sabem escrever.
08 jan



cresceu o querer escrever medonho, coisas q vc jamais deveria ler à meu respeito, coisas q eu jamais deveria escrever ao teu, vai sangrar vai rasgar e tudo isso no escuro.
08 jan



sinto-me fortemente inclinado, à nada, apenas fortemente inclinado.
08 jan



quão longe se leva adiante o errado?, q o sr me apresente o certo para q deixe o errado, q o sr deixe o errado para q o certo se apresente.
08 jan



já é difícil manter a consciência por aqui, imagine dps de morto.
08 jan



emsimesmado caçando emsimesmices, superfície de pele profunda, dos ossos ofício, sujeito nervoso, dez dedos me mantém em pé outros dez me tiram o chão, cardíaco à toda prova, mamífero onívoro.
08 jan



um bloqueio um branco um soluço a hora errada pra acordar a inspiração, ainda é cedo.
08 jan



não se vive de escrever frasesinha não, tá moleque?
07 jan



todo sábado à noite a lua transforma os diurnos zumbis em lobisomens. sábado à noite pé de pato mangalô treisveis.
07 jan



sábado à noite dá azar, superstição braba, trago a noite pra minha cama, menininha infinita, q é proteção contra a invasão bárbara das máscaras derretidas.
07 jan



todos os noturnos se sentem solitários, e na maioria dos dias são mesmo.
07 jan



peguei tudo q amo e beijei de língua. o q não consegui beijar, deixei de amar. menos uma.
07 jan



eterno é o tempo q leva pra um se levantar e nunca mais voltar.
07 jan



jamais se responde um eu te amo com obrigado, brigou o lobo comigo, qquer animal selvagem sabe disso.
07 jan



aproveitou q chovia e disfarçou suas lágrimas, assim choram os lobos.
07 jan



agora vou te matar um pouquinho, me disse o dia. agora vou te matar um pouquinho, me disse o amor. agora vou te matar de amor um pouquinho cada dia, me disse deus. um gole do meu uisque preferido, coisas q me matam um pouco todos os dias.
06 jan



o menino joga repetidas vezes seu boneco no chão, sem raiva, sem intenção, apenas para ve-lo cair desajeitado, na poça, no ralo. o olhar sobre as coisas enquanto coisa tão somente, ainda em definição. e a mãe dando bronca.
06 jan



o menino pula da muretinha para o chão. cuidado vai cair aí, diz o pai. não, eu to voando.
06 jan



vc está diante do mais novo mais do mesmo. arame fita crépi xicréti barbante, manutenção padrão de distração mermão.
05 jan



como é longa a estrada do paraíso na terra até a cidade maravilhosa.
05 jan



na real é bastante simples, duas pessoas tem q se encontrar, ajeitar as tralhas sem misturar demais, e torcer para q o outro não morra antes dela.
05 jan



com ou sem alecrim ela busca vida, entre véus, sobre a cama, no canto do mundo.
05 jan



a distância entre ela e minha não é de apenas duas letras.
05 jan



todos os teatros deveriam virar igrejas. todas as igrejas são teatro, e elas dão bem mais dinheiro. todos os teatros deveriam virar igrejas.
05 jan



minhas frases ficam bem mais ? dps q vc me conhece. eu fico bem mais ? dps q vc me lê.
05 jan



não há palavras para descrever. quer dizer, tem mas acabou. tem as para escrever, serve?
05 jan



minha letra de forma, minha carta de punho, abaixo assinado, ponto final.
05 jan



é culpa do kafka, e de todo mundo q eu encontro na rua.
05 jan



cara caraíva, o paraíso, é para os anjos.
04 jan



considerando q a cera de ouvido é uma defesa do corpo contra o ambiente externo, não é totalmente absurdo considerar q hora dessas se feche um muro em meus ouvidos.
04 jan



adeus bahia pq chegou a hora.
04 jan



estou na metade do homem q sou, sou mente sana, corre sanão nem isso.
04 jan



putakillpariu kit pariu.
03 jan



quem mto fala perde a chance de calar asneiras. quem mto escreve?
03 jan



a arte dispensa tudo, menos a verdade. a arte pode tudo, menos ser chata.
03 jan



benhê, tem um leprechau aqui na porta, vc pediu um trevo de quatro folhas?
03 jan



de onde era essa fala mesmo?, não reconheço, não é minha.
03 jan



aquieta-te, aquieta-te, ôa.
03 jan



as derradeiras horas no exercício do paraíso.
03 jan



o mar é ela, a mar.
03 jan



alguma coisa está errada ou mto certa.
03 jan



quem não quis se surpreender com minha dança foi vc.
03 jan



cuidado pra não me amar só qdo sou idéia.
03 jan



um ano uma rolha outro ano.
02 jan



quero meus músculos cada vez mais duros e minha conta não, mto pelo contrário.
02 jan



aqui se percebe o q acontece com a matéria qdo o sol passa e qdo a lua acaricia.
02 jan



pra se desenhar o mar e a areia, tem-se q desenhar o vento.
02 jan



aqui o vento sopra num sentido só, abro os olhos a nuvem branca, aponto seios barriga cabelos q se misturam com a saia, sinal pra bicho ler, sopra em sua direção, há de chegar como nuvem trazida pelo vento, vai me refrescar do sol de todo dia.
02 jan



não sei q horas são. sei q há sol. tenho fome. vou comer. descalço. aqui é assim. eu chamo de lugar nenhum.
02 jan



meu canto do mundo todo cantarei.
02 jan



ex, eu sou tu é seremos, olá mto prazer.
02 jan



o q não foi dito se escreve ... . ..., ... ... ... .
02 jan



a ponte sobre o rio dos aventureiros é pequena, poucos vão até lá.
02 jan



estou mantendo uma borboleta dourada como refém.
02 jan



2012 é só mais um ano. só mais um.
02 jan



o ano tá passando mto rápido.
02 jan



sorte tem me acompanhado, sorte tê-la.
02 jan


a má notícia é q sinto q despertamos algo no trambolho, ele parece ter tido uma iluminação, uma espécie de compreensão de sua verdadeira natureza, aquilo para qual ele é. dir-se-ia q seu motor bate, como um coração
01 jan



me desculpe se o q eu te disser soar como frase feita.
01 jan



meu pai bateu em mim. minha mãe bateu em mim. meu irmão não. ainda.
01 jan



eu sou uma criança birrenta gritando com a mãe no dia primeiro de janeiro.
01 jan



dançar a gente não precisa dançar mais ou menos, ela disse. mas a gente não tá dançando, ele disse.
01 jan



vai ter briga de amor, vc não vai querer q eu chegue no final.
01 jan



desenhos novos só ano q vem. desenhos novos ano q vem.
31 dez



2011 foi o ano da distância, 2012 será o dos novos retornos.
31 dez



espero q a tua retrospectiva tenha um happy end.
31 dez



desce a noite do último dia, obrigado minha amante.
31 dez



manhã do último dia do ano, sonhei com uma mulher q apontava meus lápis de desenhar.
31 dez



um homem está numa missão, com licença sr onde fica a única pousada com piscina por aqui?
31 dez



íate pelo mar, um dia terei um, um dia voltará.
31 dez



é óbvio q o mundo vai acabar em 2012. eu vou acabar com ele.
31 dez



não vou deixar pedra sobre pedra q havia no meio do caminho.
31 dez




mergulhei no mar antes do amanhecer e ouvi o canto da sereia, um agudo no ouvido só q bom, e de fato te chama profundo.
31 dez



eu amo. sem quem. me disse a onda.
31 dez



eu te perdi no nascer do sol do último dia do ano. vc perdeu tb.
31 dez



o mar é fêmea eu já disse, 'no sentido d q vc não consegue ver o q está dentro e pra saber tem q mergulhar fundo de cabeça?', sim, e reagem às luas, ritmo e a direção constante até mudar, vc sempre vai tomar um caldo, entregue, pq é mais fácil entrar do q sair e eu nunca saio de costas, e é sempre a mesma coisa mas nunca igual.
31 dez



eu gosto das coisas, eu detesto o q fazem com as coisas.
31 dez



pq morrerei vivo sonho em disputa com a realidade, aquilo q me definirá, a realidade é matéria, eu não só.
31 dez



sempre fui velho e portanto sinto q vou morrer logo, escolho como quem sabe q vai morrer logo, lamento o não feito, vivo como se fosse morrer.
31 dez



nasci velho, desde criança.
31 dez



nostalgia invejosa dos meninos q descem a augusta de skate, vida vibrante potência corporal dos moleques, q eu não fui quando e q agora não serei mais.
31 dez



pro teu pãozinho eu peço um bis.
31 dez



tenho sonhado realidade, levanto me arrumo estou na hora faço coisas q deveria fazer de repente algo absurdo acontece, ainda sonho, vc me acorda com carinho, eu mal humorado feliz levanto e vou atrás de vc, ainda sonho.
29 dez



hj por exemplo os sonhos não estavam lá essas coisas, tanto q preferi acordar.
29 dez



o mundo tá cheio de ex.‎
29 dez



2012 promete ser melhor. pra começar o mundo vai acabar.
29 dez



e se alguém te der linha, vá pregar um botão.
29 dez



folha em branco ainda há de suportar tantas minhas cores.
29 dez



hj eu comprei lanternas. e uísque.
28 dez



mim ainda não entendeu o q se esconde atrás das letras.
28 dez



é o q (aqui se sucedeu uma tragédia. apaguei muitos dias de frases boas sem querer. só percebi agora. o prejuízo é incalculável, um triste fim para um noite inspirada, eu não pratico o desapego e não me lembro delas. 14 jan)


dentes unhas mordo arranho, meus ossos pra fora da pele, q bicho é esse?
26 jan



vou me desafiar nas letras como nos traços, quero um gesto inimitável, nem por mim.
25 jan



eu não gato de família. eu não gato de igreja. eu não gato de escola. me sinto gosto arrepiado.
25 jan



dê trela para os teus sonhos q é o q te resta, rapaz.
24 jan



o bom do meu blog é q ninguém pode curtir nem comentar nada. nem minha mãe.
24 jan



imagine q vc está na semana de natal e de repente sente vontade de escrever coisas q aqui pertencem. bem vindo de volta, velho amigo, saudade dessa parte de mim.
24 jan



estou envolvido numa missão secreta, altamente confidencial. só o fato de mencioná-la aqui já coloca sua vida em risco.
15 out




vc não gosta do meu blog mas eu escrevi mesmo assim.
14 out




não gosto qdo vc coloca palavras na minha boca, por isso as coloquei aqui.
14 out




joão sem braço ganhou o olho da rua, não tem nem pé nem cabeça, mas quem tem hj em dia?
14 out





forma de uma aliança numa ratoeira. forma de um verso feitiço. forma de um coração de dois gumes.
14 out




os meus amigos são ao contrário, gargalham enquanto todos dormem, dançam qdo o sol já nasceu, se alimentam com os primeiros pastéis da feira. são mascarados profissionais, são ladrões de mulher, te colocam em sinucas. os meus amigos adoram brindar, daqui até a eternidade.
14 out




nasci aos berros. aprendi os erros dos q vieram antes de mim e hj tento ser original com os meus próprios. sou maior q uma formiga, menor q um elefante. possuo vinte dedos. fui amado, mais ou menos, já amei. meus demônios me adoram. sei q a morte chega para todos e acho isso um alívio, q criaturas medíocres seríamos se eternos.
14 out




dos mil platôs, qual o seu preferido?
14 out




senhores, este vilão é um cruel conquistador de massas com aspirações de dominar o universo.
14 out




tenho certeza q fui cobaia de algum experimento ultra-secreto cuja finalidade desconheço.
14 out




me disseram, quer dizer, eu li, em algum lugar, sei lá onde, q a vírgula, é, esse risquinho aí, equivale, ou melhor, sinaliza, uma pausa.
14 out




meio reticente um ponto e meio.
14 out




a gramática dá muita verso.
14 out




acordo entre lua maré a coisa toda, vida e morte vida e morte lá onde de-lá-viemos. coisa de bicho fêmea, poesia inefável, deus se superando.
14 out




vc vai ter q fazer bem mais do q isso pra me impressionar, disse instantes antes de explodir sem a menor explicação.
14 out




abomino toda forma de confissão feita poesia. esta por exemplo.
14 out




não estou escrevendo. estou dormindo. silêncio por favor.
14 out




se eu tivesse uma fobia provavelmente seria a de multidões. especialmente se for uma de crianças ramelentas e famílias num shopping no feriadão.
14 out




dos doze fantasmas com quem conversei, todos afirmaram se sentir mais criativos na madrugada.
14 out




e contei na natureza, mais de trinta tipos de girafas mais de oitenta tipos de besouros alucinógenos, infinitos tipos de nuvens, infinitos tipos de mentiras.
14 out




e se depois de tentativas frustradas, chegassem à conclusão de q não seria possível resgatar os mineiros soterrados? eles continuariam recebendo todas as condições para continuar vivos, comida remédios videogame, e continuariam sendo monitorados 24h por dia na tv. mas sair de lá, impossível.
14 out




pq eu sou aquele q não dorme. nem qdo quer.
14 out




bolo de cenoura com chocolate feito pelas mãos negras de uma senhora mineira. é, dia das crianças.
12 out




e dentro de instantes, novamente sobre o palco. minha vida em suspensão por duas horas, um alívio.
9 out




vivemos a era do triunvirato oracular, google wikipedia youtube - se não tá lá, não existe.
8 out




vc não é ninguém se digitar seu nome e não aparecer nada no google.
8 out




'fui na sinuca e ganhei do capeta. quatro vezes.'
6 out




por aí pelas noites. e se não me vê, bem, é aquela história dos gatos pardos... mais lua menos lua, pulo o muro do teu quintal.
5 out




se altura e largura imagem, reflexo ou sombra, se tb profundidade objeto. se é objeto é concreto, e alguns animados nos quais nos incluímos. à todos o batismo substantivo, afirmação e reconhecimento da substância. o homem é objeto concreto animado substantivo, deus não, deus é o verbo. e verbo é ação, qualidade potencial do objeto animado.
5 out




quis o poeta a diferença entre é uma rosa e é uma rosa é uma rosa é uma rosa.
5 out




a primeira cigarra q ouvi este ano cantou no meu aniversário.
5 out




terça feira catorze horas, reunião com picasso, van gogh, bosch, ticiano. saí exausto.
5 out




há algo, esse algo, q distingue os grandes dos outros.
5 out




cara a cara encarei rembrandt nos olhos.
5 out




a burrice pode vir banguela ou perfumada, assinada em português mais do q perfeito.
4 out




trinta e duas razões afiadas em seu sorriso.
4 out




sobre
natural lado
embaixo
3 out




teu marginal poeta preferido.
3 out




já não se fazem poetas heróis musas como antigamente, mas os bêbados seguem os mesmos milenares, há de se elogiar a perseverança.
3 out




e seguiram bêbados, não exatamente firmes e fortes, mas convictos.
3 out




mais stones do q beatles, mais noite do q dia, mais gato do q cão, mais mp3 do q vinil, mais pra cá do q pra lá.
3 out




namorava um hipnotizador, não lembrava como se conheceram, jamais discutiram sobre qquer coisa, sempre elogiava seu risoto.
3 out




trintaeum na carcaça, trintaeoito engatilhado.
2 out




não acreditava em inferno astral, mas essas semanas merecem o adjetivo.
1 out




passo os dias sonado, no meio da noite correrias fugas morte nos meus sonhos desenhados com mão pesada.
1 out




essa é a hora q falam as coisas caladas, das formas impossíveis, do outro eu inalcançável.
29 set




e a música cantava sobre a paixão do míssil pelo alvo.
29 set




certas coisas se atraem inexoravelmente, se gravitacionam, são eróticas.
29 set




o para-sempre não-mais.
29 set




aqui tb ouço rojões, será q estamos perto? onde vc está? eu estou escondido.
29 set




morri nos seus abraços e então acordei.
29 set




sinto infinito meu peito rumo ao seu.
29 set




quisera a desculpa de estar bêbado para te ligar essa hora.
29 set




era vc mas não era vc mas era vc, sabe?
28 set




duas coisas sem sal: doriana e família doriana.
27 set




duvido vc encontrar no mercado um produto q tenha gordura trans. gordura trans não existe. nada tem gordura trans, nem toucinho. gordura trans é um nome qquer inventado pra se colocar nas embalagens dos produtos, só pra vender. é algo como escrever no pacote de bolacha 'não contém kriptonyta' - quem vai dizer q é mentira?
27 set




quem não sabe comer não sabe foder.
27 set




talvez eu mande um email, talvez eu não mande nada, talvez eu mande pra putaquiopariu.
22 set




quem eu?, nããããão.
20 set




te acharia até mais interessante com uma rolha na boca.
20 set




se passei do limite, e vc q não chegou nem perto do limite?
20 set




inteligência pressupõe senso de humor.
20 set




se vc acha esta frase inapropriada para o facebook, vou escrevê-la no seu cú.
20 set




me cuida me pare me acalme, senão até acordar noutro lugar ainda tão longe.
20 set




se me olhar não olhe além, porrada na certa.
20 set




hj eu vou morrer, hj eu vou morrer, nem adianta, hj eu vou morrer.
20 set




assim desgraçado carente q me queria do teu lado, carente chato eu sei.
20 set




e agora, q alguém me levasse pra casa q não eu mesmo.
20 set




meu lugar de retorno, minha mulher, se vc vertesse água, e se eu vivesse de te beber.
12 set




fui para o céu a noite.
12 set




coisa de gato maré lua.
10 set




boa dica, volto amanhã de manhã.
10 set




para dirigir em sp é necessário fazer o exame psicotrópico.
10 set




a reentrada na atmosfera é sempre turbulenta e uma quarentena é necessária para q nossos intrépidos astronautas se readaptem.
10 set




fogo, água, terra, ar e surpresa.
10 set




meu terceiro olho, meu terceiro ouvido, meu terceiro braço, segunda feira.
10 set




vou aguardar as mesas de sinuca jogando sozinhas, e agora vou pra cama.
10 set




e as pessoas vem me falar dos benefícios do yoga, q vc tira no suor um monte de toxinas do seu organismo. bom, daí eu penso, tanto dinheiro e empenho em colocar toxinas no meu organismo...
10 set




não, não tem ninguém com esse nome aqui, senhora.
10 set




qdo se dança com o capeta, nunca se sabe a próxima música.
10 set




se há uma coisa certa sobre mim é q funciono espontaneamente na contramão.
10 set




se carros aparecerem pegando fogo, janelas quebradas, pessoas gritando, pode anotar aí q fui eu.
10 set




hj é aniversário do meu amigo imaginário.
10 set




tô comendo bolo na festa do meu amigo imaginário. o bom é q não engorda.
10 set




para encontrar seu amigo imaginário, procure na sua infância ou no boteco.
10 set




palavras são objetos perfurocortantes.
10 set




centro espírita é um lugar q fica cheio de ninguém.
10 set